06 maio 2021

Horizontens

todo passo a ser dado
já é passado
lá em alguma esfera
tudo é outra era
o futuro é o esquecimento do agora
o homem não sente sentir a hora.

cada segundo que vem
já foi já era
já havia se acontecido
antes de nos acontecer
viver
é dar passos do começo do círculo
para passar ao começo do círculo.

a vida é uma hora
que sempre foi embora
ninguém nada faz
tudo é fugaz.
olhei então para os montes
aqueles longínquos a frentes
que são só  horizontens.

30 abril 2021

Carta de Despedida à Minha Amada Irmã Elisandra

 


Tudo passa nesta vida, cedo ou tarde. É uma lei que não pode ser infringida. Triste é quando o que passa, passa antes do que deveria ter sido. Mas nós nunca sabemos, nem nunca saberemos, quando é que as coisas da vida devem ser ou não devem ser. 

Elisandra, tu não estás mais no nosso mundo, já passaste dessa fase de nossas existências, por motivos a nós desconhecidos. Mas ficam aqui entre nós não só a tua memória e a saudade infinita de todas aqueles que te amam e para sempre te amarão. Ficam a tua grandeza como pessoa, o teu imenso coração e bondade, a tua sensibilidade incomum, o teu amor sincero pelas pessoas e por todos os seres vivos, o teu amor gigantesco pelos animais, em especial pelos gatos, os quais tu entendias como raras pessoas.

Ficam entre nós a tua sinceridade, a tua honestidade, a mulher de princípios, de ideais, de inteligência, de profundidade, de espiritualidade, de força interior que sempre foste. 

Ficam a beleza e a profundidade do teu olhar e a espontaneidade e a ternura do teu sorriso. Sempre foste muito pura e inocente para este mundo de maldades, de hipocrisias, de vidas vazias e supérfluas.

Minha querida irmã, de pulmões frágeis e de alma forte, agora és só alma. Pertences agora ao mistério universal, ao insondável, a tudo aquilo que não compreendemos, que não atingimos conhecer nem com as ciências nem com as religiões nem com as filosofias. Estás unida ao mistério cósmico junto com nossa mãe, a quem tu amavas infinitamente. 

As pessoas dizem que a morte é triste e dolorosa, e, sem dúvida, todo o processo da morte é algo de um sofrimento intraduzível, assim como é doloroso todo o processo da vida. Mas nenhuma pessoa sabe dizer se o após a morte não é, talvez, menos doloroso que o durante a vida. Quem garante que o após a morte não é melhor e mais feliz que este vale de lágrimas e de horrores em que vivemos? A morte é o desconhecido, e tudo pode no que é desconhecido. Se o universo é infinito, também são infinitas todas as suas possibilidades. Dizem que morrer é triste, mas, talvez, mais triste seja continuar vivo.

Fernando Pessoa escreveu que "A morte é a curva da estrada/ Morrer é só não ser visto." Agora, tu fizeste a curva na estrada, e nós não mais te vemos. Mas te sentimos viva em nossos corações. Tu segues o teu caminho, iluminado, como o é teu espírito.

Do teu irmão Alessandro Reiffer, e em nome de todos aqueles que te admiram e te amam.


25 abril 2021

Poema para o Conto A Máscara da Morte Rubra de E.A.Poe

o pulso não para de pulsar
(nem aqui dentro nem lá fora)
como os pêsames dos pulsares
das galáxias distantes
que vivem luzem morrem
em todos os pânicos instantes

além da nossa dança pelo cosmos
há uma outra contradança
que não cessa não descansa
e nos alarma em hora em hora:
se pulsa o baile aqui dentro
há outro baile que sangra lá fora

o passo a passo pesa aos poucos
e deixa um aviso na vida pregado
pelas portas alegres de todos bailados
com olhares morteiros profundos 
que a noite em vertigem vigia
de segundo a segundo

pulsares de relógio é o que resta
quando se houve de tirar a máscara
no enfim da festa.

22 abril 2021

Capitalismo não é Sistema

o capitalismo não é um sistema.
o capitalismo não é o contrário do socialismo.
o capitalismo não é um mal necessário.
o capitalismo é um mal. e ponto final.
o capitalismo é um câncer
e suas metástases tomaram conta da  humanidade.
o capitalismo é uma falácia.
o capitalismo distorceu Darwin para justificar suas maldades
com a "lei do mais forte" na vida selvagem. 
mas o capitalismo "esqueceu" de falar 
sobre o mutualismo na natureza
onde os seres se unem e um ajuda ao outro.
e mesmo na lei do mais forte
um tigre que é mais forte que sua presa
não se aproveita disso para acumular alimento
ele só caça o necessário para viver.
um tigre não guarda capital.
o capitalismo é uma mentira.
é a degeneração da civilização
o monumento do egoísmo.
o capitalismo é uma doença fatal
que envenenou todo o planeta.
se alguém vier te falar
que há qualidades no capitalismo
no fundo ele quer dizer que se você se foder
desde que a ele não prejudique
que você se foda.


18 abril 2021

Retorno

voltar a ver
no longe-paisagem que estende
o não-sentimento não-visto do sempre
o entendimento ferido da vida

voltar a ler
no pássaro-verbo que canta
o pressentimento não-ido do algo
o renascimento sentido do vasto

voltar a estar 
no mistério-som que segreda
em um ressentimento-consciência do cosmos 
em um  ressurgimento-silêncio da alma

voltar ao Ser.

12 abril 2021

Asfixiante

cada época tem sua doença.
e a doença é reflexo de sua época:
a nossa (época e doença)
é terrível e imprevisível
cheia de pressões sobre o peito
de cansaços sobre a vida
de inseguranças e de incertezas
não se sabe o que esperar
qualquer plano ou esperança 
podem ser desfeitos
a qualquer hora momento
e já não há mais fôlego
para suportar tudo o que nos exigem.
cada doença tem sua época
e a época é reflexo de sua doença:
a nossa (doença e época)
é traiçoeira e asfixiante.


10 abril 2021

Poema para a Música

melodia do que me dia
minha companhia  de finais
quanto mais eu canto contigo 
menos tenho com quem contar
melodia do que me tarde
tempestade nos meus alardes
meus catastróficos sinais
nota que não me acorde
rosa no além que beijo
esmagada por entre o verde
ausência do que te verte
melodia do que me fostes
sangue em lácrimas menstruais 
de cadências do que te lua
látegos flagelos açoites 
e eu piano no que me alma
enquanto tu música 
mais do que nua
nas melodias nas melonoites
nas melan...cólicas.


04 abril 2021

BWV 244

sei que algo acontece
alguma coisa que está latente
que agora não se vê     
mas mais à frente 
de algo que um dia será tudo
diante de nosso coração arrasado 
e do desespero da nossa mente.

vento que se veste inofensivo
lá em tempestades desvistadas
não se tornará tornado ou furacão?

quando cai uma flor
há outro algo além da sua queda?
a vida que morre vai para onde?
o que é verdade diante de nós 
se esconde.

tudo traz um além-motivo:
o Amor se oculta 
atrás do nosso riso.

29 março 2021

Último Infinito

há sempre um que é o último:
por mais infinitos que sejam os números
ninguém os conta pra sempre
por mais infinito que seja o cosmos
ninguém o percorre todo

se o cosmos é infinito
por que há coisas que dizem impossíveis?
por que faço um pedido
que não me é dado?
mais ainda assim
há um momento em que não mais
há sempre um último
em tudo que é ou que não foi 
há sempre um último dia
há sempre uma última vez.

mas ser infinito é isso
ter que haver um último último 
para que exista um novo primeiro:
quem sabe numa próxima vinda...
quem dera este poema
ainda te dissesse mais
mas ele aqui me finda.

24 março 2021

Carta Suicida

a nova vida (mais perto da morte)
veio pra ficar.
não há mais como viver como antes
(como se fôssemos eternos
mesmo sabendo que nunca fomos)
agora a morte nos olha nos olhos
(de máscara para máscara)
e esse é o novo normal.
não voltaremos à vida de antes
sempre haverá uma insegurança no ar
uma dúvida de onde está o mal:
porque esta pandemia não é um fim
é um pontapé inicial
é o resultado tardo
é um aviso das parcas das sinas
do que não aprendemos com a morte
do que fizemos com a vida:
é uma carta suicida.



23 março 2021

Da Vida

I - a vida é como uma zona:
quanto maior a farra
maior a conta.

II - a vida é como uma cobra:
quando menos se espera
ela dá o bote 
a nos picar...
e o tempo cobra
e escreve a conta 
e nem sempre temos cobre
pra (a)pagar.

18 março 2021

Sobre Aquilo que se Sente

I - por mais que se fale
em teorias e racionalização
o que se sente é tudo
e tudo é o que se sente
o resto é em vão.

II - até se pode negar
o que está diante dos olhos
o que se passa pela cabeça
mas nunca se pode negar
o que se oculta no coração.

III - não adianta.
as coisas estão no sangue:
é do sangue que se vive ou se morre
e o sangue (que pelas veias corre)
é que vai ditar os caminhos 
que todos percorrerão.
até dizem que pode ser racional...
é mentira. viver é sempre emoção.

15 março 2021

E aquele olhar de lua me cuidava à noite

pensava tanto em vida mas não era nada
é a morte que se espalha como noiva alada
e o canto das sereias me jogava alardes
e assim andei na terra sempre pelos tardes
e tudo que passava não tinha sentido
fazia tanto tempo que eu tinha nascido
com a alma alucinada que criou as aves
sendo algo violino quando tu escutares
e vieram tantos sonhos que não sei quem diga
pousaram à minha mão como fatais amigas...
preciso é que eu termine este poema agora
antes que o que não tenho também vá embora.