05 dezembro 2022

Sol

o sol mergulha entre um céu de fogos
e abre portas para os outros cosmos

um ser inunda entre os sons meus olhos
e abre sangas pelos astros longos

a morte lê sobre os nãos dos poucos
e abre sangue sobre os gênios loucos 

minha ânsia mágoa entre amor de corvos
e abre sinas pelos fados tortos

um sinal nasce entre os sonhos mortos
e abre um lago para os outros sonos

nascem aves de uma flor de esgotos
e abrem almas entre beijos mornos

há um buraco-negro entre mãos aladas
e eu ressurjo deste mar de nadas









28 novembro 2022

Meus Pêsames Poéticos

meus fúnebres artísticos
meus Lúcifer espíritos
meus pânicos antídotos
meus trágicos sinfônicos
meus mórbidos sonâmbulos
meus cânticos coléricos
meus góticos fantásticos
meus pássaros relâmpagos
meus ósculos  românticos
meus símbolos noctívagos
meus músicos catástrofes
meus átomos alcoólatras
meus bêbados anônimos.


22 novembro 2022

Por quê?

a pergunta em desespero 
a dúvida exausta a galope
um sol frio que surge e se esconde
por entre temporais de interrogações
e luas cheias de porquês 
sonos tortos em que nunca se dorme
campos longos onde nunca se chega 
infinitos de pontos a ponto nenhum
respostas de sapos escuridando a noite 
ecos de morcegos cegando os ouvidos
gritos pelos milênios não-respondidos 
sugados por buracos-negros
sangue de lábios em asas
em ânsias por matar a sede
aves e névoas em taças
que embriagam e desaparecem
porque nunca terão alado
as questões e inquietações 
por que frustradas e eternais?
e a pergunta pairando nos parassempres 
de um porquê respondido ao jamais.


13 novembro 2022

Só isso?

a humanidade é só isso?
essas cidades-tédio
cheias de bocas abertas?
de ruas duras 
onde se pisa o chão?
onde se estalam dentes
se atulham bolsos
se transbordam vasos
pra chegar 
a lugar nenhum?
ser humano é ser só isso?
olhar pra frente sem motivo
olhar pra cima sem sentido?
ir tão longe sem chegar ao longe?
isso que chamaram vida 
é o máximo que se pode sentir?
o máximo que se pode fazer?
o máximo que se pode esperar?
o máximo que se sabe viver?
não é possível
que esse mundo morrendo
seja o melhor dos possíveis.



11 novembro 2022

(In)Definição

poeta não é quem fala de si:
é quem fala através de si.
poesia vem do que se vive
mas não se confunde com a vida
de modo que o que digo 
não é tudo o que sou 
mas faz parte 
do que há em mim
não é o que me define
mas está no que percebo
pode não ser meu coração
mas pulsa na minha alma.

e também isso 
não é algo que se explique
poesia não tem que explicar nada 
poesia é um labirinto 
entre o que sinto, minto
e vinho tinto.


06 novembro 2022

Versos Diretos nº38, 39 e 40

nº38 - da saudade  dos olhos:
as pessoas já não vêm com olhos
vêm com crenças
as pessoas já não veem com olhos
veem com crenças.

nº39:
para cada ato de amor
há o triplo de atos de horror
mas cada ato de amor
vale o quíntuplo de um ato de horror

nº40:
nenhum amor não quer
querer é a essência de se amar
quem ama só quer querer.

03 novembro 2022

Objetivos

o objetivo maior da opressão 
da opressão de nossos dias
não é mais fazer escravos.
escravos ainda estão vivos
ainda pensam ainda sentem
ainda há chama em seu interior.
o objetivo da opressão de hoje
é matar por dentro 
é transformar pessoas em máquinas.

e o objetivo do poesia 
é sustentar as pessoas como pessoas.

27 outubro 2022

7 Sentidos

parar um pouco
naquilo que se diz 
que se vive
respirar fundo
como se fosse 
um suspiro longo 
no último breve 
dia de tudo
pegar os cheiros
ouvir o que o se olha 
degustar os sons
vê que só se ouve 
o gosto das coisas 
quando se para
e é só com os 7 sentidos 
que se ausculta o amor.

dizem que a vida 
é movimento
mas se não se parar 
para que se sinta 
tudo o que se respira
não passará de vento.


23 outubro 2022

Gatos e Pássaros

pássaros são a alma do que amanhece
gatos são o espírito do que anoitece
não existe dia sem pássaros
não existe noite sem gatos
um é o complemento do outro.

aurora gateada de pássaros
de pássaros à noite sonhada
sonhada madrugada de gatos
gatos passareando por pátios
pátios pelas noites gateadas.

que paz é maior
do que uma Ave que nos canta
quando nos sobe o Sol?
que sonho é mais alto
do que um Felino que nos olha
quando nos cai a Lua?




20 outubro 2022

Não se Supera

ninguém nunca
supera nada.
aquilo que precisamos superar
é o que nos toca fundo
e o que nos fundo toca
não se supera
nunca.
no fundo
ninguém supera nada:
ou se sucumbe
ou se continua 
apesar de tudo.
tudo passa
mas não termina:
o universo é uma curva
de abaixo acima.

cada ser humano
é uma microhumanidade
e a humanidade
nunca superou nada.
está aí a história
que sempre volta
com as mesmas paixões
as mesmas ideias
as mesmas cagadas.

 




16 outubro 2022

Sangue se escreve com Sangue

tudo vem do sangue:
desde a vida até a morte
desde o que pulsa nas veias
por aquilo que se sente
até o que escorre na terra
por aquilo que se luta
tudo vem do sangue
vem do sangue os pactos e os rituais
vem do sangue os sacrifícios e os sinais
o vermelho da capa de Marte
o vermelho do beijo de Vênus
tudo vem do sangue
desde o lábio até o veneno
desde a analogia do vinho tinto
até a biologia do leite materno
ninguém jamais saberá
o tanto de sangue que correu de Cristo
o quanto de sangue que chorou Satã
o vermelho do sangue
símbolo do horror da guerra
o vermelho do sangue
símbolo do divino 
amor.


10 outubro 2022

O que morre nunca se esquece

o que resta é o que morre.
nada é tão forte
quanto o que agoniza dentro de ti.
é porque está fundo
tem raiz mais vasta que o mundo.
aquilo que tu sentes que morre
é aquilo que fica:
só morre o que existe
só morre o que tem vida.
uma morte nunca se esquece
porque só morre o que permanece.
há coisas que duram anos
mas passam como se nem fosse.
só vai morrer o que for amar-te:
a arte vem daquilo que morre
e sempre e em tudo
o que resta é a arte.

08 outubro 2022

Poema Antigo no estilo de Cruz e Sousa

Tua Sombra antiga em voz
sempre mais vive entre nós.

teu abraço em beijo e sangue
traz mais paz que o sol exangue.

tens um signo em meu instinto
és arte em tudo que sinto.

sonho com tua tormenta
som que meu lábio sustenta.

teu silêncio em toda parte
no frio segredo de olhar-te.

ao sopro-hino do teu sino
tu (re)erguerás meu destino.


02 outubro 2022

Artar

sou só estrada
não tenho final
(tudo que quis era teu sinal)
mas sinto tudo que acaba 
porque acabar é meu destino
eu mesmo me assassino
porque morrer é meu cansaço 
estar  na humanidade 
na lama que me desfaço
não sei para onde vou
amo e me oculto do sol
a ausência é minha chama
não sei para onde digo
mas minhas asas de corvo 
sempre artam contigo.


01 outubro 2022

Escrever é não ter medo

escrever é não ter medo
de dizer 
o que se é lá no Ser.
não pode ser escritor
quem tem receio de falar
seja lá o que for.
tem que se confessar a fundo
por mais que se esconda do mundo.
tem que dizer o que sente
por mais que estranhe ao que é gente.
e o que tem que tremer
não é a mão do escritor
mas as estruturas capengas
da vida do leitor.

26 setembro 2022

Dante Alighieri

tu poeta que viste o Inferno
o que teus olhos veem 
Dentro 
de mim?

tu que vês o que não se vê 
visionário do não-visto 
o que tu vês 
no além do que é meu eu?
onde é que eu existo?

como chegar no Paraíso
sem morrer no Purgatório?

tu poeta que viste o Interno
o que teus olhos veem
Dante
de mim?


19 setembro 2022

Sangue nunca é demais

não tem coração como o meu.
se se arranca pra um assado
é sangue pra todo lado.
no espeto a ferro e a fogo
goteja na brasa
como nenhum outro.
cortado a faca no prato
com aquele gosto de sangue 
defumado
acompanhado de vinho argentino
é um banquete de destino.
não existe coração como o meu
e tu o sabes muito bem.
amém.





16 setembro 2022

O tempo não para?

o tempo não para.
não é o tempo. 
é a vida que não para.
não é a vida. 
é você que não para.
não é você. 
é o que você acredita 
que precisa fazer para viver
que não para.
não é o que você acredita. 
é o que os outros 
lhe fizeram acreditar 
que precisa fazer para viver 
que não para.

o tempo não para
mas a morte sim.

15 setembro 2022

Essência

há algo que precisa ser dito
mas que não sei o que dizer
só sinto lá no Ser
há algo que ainda não é 
mas que me alta
um tudo que sinto que me falta 
há um verso que tem seu desígnio 
como era o verbo ao princípio 
mas só toco lá não ser
uma alma na ponta da língua 
mas eu não sei como que diga
um quase da minha sina
que quando eu diga lá no fundo 
desabará em palavras o mundo.



09 setembro 2022

Força

maldade não é força.
sucesso não é glória.
poder não é grandeza.

força 
é o que vence a maldade.
glória 
é não se importar com o sucesso.
grandeza 
é  com os simples ser humilde.
e desprezar os "poderosos".

04 setembro 2022

Apocalipse

esse Mistério
ninguém pode sabê-lo.
sangue de mar 
que se ex-vai
onde as vozes 
me ciclonam
esse mistério 
nem Além pode vê-lo
os ouços das aves 
que se morrem
estejam a salvo
no que eu lágrimo
esse mistério 
ninguém põe um selo
som que me noite 
luz se fez no que beijo
esse mistério 
ninguém vem a sê-lo.
agora estou vago 
e se aproxima um cavalo
esse mistério 
é meu dever misteriá-lo.

02 setembro 2022

O mais Forte uso da Palavra

a poesia não pode ser
um suco com açúcar 
que só te lambuza
a superfície dos lábios.
a poesia tem que ser 
um ácido sulfúrico 
que te penetra 
até a medula dos ossos:
não é pra te agradar 
é pra te fazer sentir.

de modo que escrever sorrisos
enquanto o planeta morre
não é só um puto de um egoísmo 
mas é também um desperdício
do melhor mais forte e mais profundo 
uso da palavra:
a poesia.


27 agosto 2022

Assinatura

não.
não peço perdão.
quem é que há
entre céu terra e mar
que algum direito tenha
de me perdoar?
não me desculpo
ao que tenha sido
não sou mais
do que foi meu destino
escrevo o que seja
e aceito o que fica
da minha chama ainda
brutalmente acesa.
não reconheço Deus
como meu pai
não mais
nem Satã como meu irmão
nem peço perdão
ao que foi minha sina
porque um poeta
não se desculpa.
só assina.

26 agosto 2022

Autoengano

as pessoas são engraçadas.
elas deixam de fazer o que gostam
para trabalhar 
para um dia poderem fazer o que  gostam.
mas nunca fazem o que gostam
porque acabam só trabalhando
e acabam mentindo
que gostam de trabalhar.



23 agosto 2022

Condicionais

se só se escreve o que se vive
só se escreva o que se sinta.
se só se escreve o que se ama
só se escreva o que se beba.
se só se escreve o que se passa
só se escreva o que se morra.
se só se escreve o que se sofre
só se escreva. e que se foda.

21 agosto 2022

Uma Palavra

ah quem me dera deixar
uma palavra de vida
que te fizesse sorrir
tão distante de tudo
que te esquecesse do mundo
uma palavra de ontem
que te fizesse dormir
tão largada no vento
que te voltasse no tempo
uma palavra de alma
que te fizesse sonhar
tão profunda no escuro
que te levasse até o fundo
uma palavra de morte
que te fizesse chorar
tão do fundo de mim
que te levasse até o Fim.


15 agosto 2022

Poesia é o sangue que respingou nas paredes

um poeta não deveria existir
não deveria viver
deveria só deixar sua poesia
e desaparecer.
para que ninguém soubesse 
de sua vida
e do que ele fez
só deixar a poesia
e sumir de vez.
um poeta que se preste
nem deveria nascer
para não ter que explicar
que aquilo que escreveu
de onde foi diabos! que viveu.
só deixar a poesia para que a amassem
sem ter uma vida para que o odiassem.
mas a poesia 
exige uma vida pra matar
porque a poesia é uma doença
e quem leia que se vire
e tchau e bença.


13 agosto 2022

Nada

então não haverá o longe
só incêndios no horizonte
o sempre será ontem
no silêncio esgotado de uma fonte.

e tudo se desfará em breve
no calo de um canto de pássaro
calado pelo derrame da neve
e passará o pássaro
ao desmanche de um sorriso falso 
desmoronado por entre os olhos
de cuja luz não restará um traço.

e daquela árvore que me olha
despencada pela vitória do abismo
cairá folha por folha
ao abalo do bafo do sismo.

então  haverá um nada
no olho do furacão
e só restará o que sinto 
no nada do meu coração.


11 agosto 2022

Bendito Maldito

o difícil não é ter o que dizer
o difícil é dizer.
ter o que dizer 
quase todo mundo tem
você também.
o difícil é dizer 
de forma que fique bem
de forma que fique firme:
tem que ser bem dito. 
mas o ainda mais difícil
é não ter medo de dizer:
quem escreve  
(de forma que fique forte)
tem que ser maldito.


06 agosto 2022

Variações sobre um Tema de Fernando Pessoa

 "Meu ser vive na Noite e no Desejo..."

Fernando Pessoa

meu ser vive no longe e nos espelhos
em tudo que é distante e onde não chego
em tudo que é longínquo e só me vejo
meu ser vive nas luas e aos alheios
vive nas ruas e aos enterros
pelas estradas e no que é tarde
onde não estou e nem me espero
pelos astrais e por alardes
no que se foi no que virá
no que já era ou que nem seja
em alto abismo em funda estrela
no que procuro ou que me canso
em todo quase e ao não me alcanço
pelo desastre e pelo canto
meu ser se vive no que me almo
no nem que sinto no não que vi
mas meu coração 
meu coração tu o tens 
que ele está aqui.