26 junho 2011

Sinto o sono que não me dorme

a final
o que é que queres de mim?
que eu nade no mar da tua morte
ou que morra no amar do teu nada?
ah quem me dera que o sono me caia
como quem nada e morre na praia
por que é que faço isso que não fiz?
ah que o meu sempre
é sempre por um
triz

semprei-me de lado  a lado
extremando-me de extremo a extremo
e de cada lado e de cima a baixo
só nadei-me por todo veneno
ah quem me dera que meu sonho me saia
como aquele único pedido
que me fizeste
em troca de que eu pedisse
qualquer coisa
que tu quisesses
ah quem me dera
que meu olhar fechasse
que dormisse outra era
que se te durmo
me sumo
de espera

mas agora
o que é que me acorda?
a corda

11 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

"ah quem me dera
que o sono me caia
como quem nada e morre na praia
por que é que faço isso que não fiz?
ah que o meu sempre
é sempre por um
triz"

Adorei a sonoridade dos seus versos! Voltarei para ler mais!

Beijo,
Doce de Lira

Rafael Castellar das Neves disse...

Muito bom!! Gostei muito do estilo e do tema!

[]s

Meme Vergara disse...

Muy bonito. A continuar soñando!

Besos.

Lara Amaral disse...

Ótimo, poeta! Sempre um prazer estar aqui.

нєllєи Cαяoliиє disse...

"ah quem me dera que o sono me caia
como quem nada e morre na praia
por que é que faço isso que não fiz?"
Versos profundos,intensos e instigantes,REIFFER!
Gostei de conhecer teu espaço,voltarei para apreciar mais de teus escritos!
Beijos

angela disse...

As vezes não dá mesmo pra saber...
beijo

Katrine disse...

O sono que não dorme, esperar pelo fim que não vem e uma luta que não cessa...

Identifiquei-me com os versos...

Abraços e boa semana! ^^

Geane Luciana disse...

como aquele único pedido
que me fizeste
em troca de que eu pedisse
qualquer coisa
que tu quisesses
ah quem me dera
que meu olhar fechasse
que dormisse outra era
que se te durmo
me sumo
de espera...
perfeitooooo belo belo...
estou refletindo tais palavras

Ligéia disse...

"a final
o que é que queres de mim?
que eu nade no mar da tua morte
ou que morra no amar do teu nada?"

Choquei!...

Geane Luciana disse...

Temos que estar atento a tudo
toda nossa vida...
adorei o post
visitarei mais vezes.bjk

Naty Vamp disse...

as vezes teus poemas tocam como tocam álcool em ferida aberta... dói profundo... mas acorda-me para uma verdade.
obrigada!
vou continuar te lendo.
como todo vício. tenho q alimentá-lo. rsrs.
beijos e continue...
mesmo ñ me vendo, ñ quer dizer q ñ passei por aqui meu amigo. rs*