25 abril 2012

A Arte é que Sabe

o que era
na Arte já havia sido
e o que é
na Arte já foi

a Arte não é da sociedade o reflexo
ela nunca está sendo naquilo que está
não é espelho
mas o outro lado
(trago ainda não tragado)
do que não é lado no agora
é um verbo lançado ao distante
(a Arte será
no então ido embora)
emissário a um o quê? latente
que retorna com invisíveis bandeiras
(entre infinitos e abismos às beiras)
para tornar visto o não-avistado
próximo o que ainda é próximo
e trágico o que ainda lépido

a Arte é a sensação de um todo
que é ainda parte
e ainda não sentida
a vivência em cedo do que será vida
antecipação amental da humanidade
e do que além o homem não...
(símbolo não dito do que verdade)
prenúncio de um além-noite
aurora do que não-dia
(só a Arte é que sacia)

epílogo:
se os dias que nos esperam
fossem luminosos
não haveria Shostakovich
ou Penderecki
ou
...

Um comentário:

Raquel disse...

"a vivência em cedo do que será vida"
"só a arte sacia"

Perfeito!