09 fevereiro 2012

Disse-me o que não fui...

da minha (p)arte

poeta é olho
do que me falta
ser minha sina
desimagina...

 poeta é nunca
de nunca seca
sacar no peito
do meu desfeito...

poeta é pulso
fazer que sinta
ser tinta e nota
na tua porta...

poeta é ir-se
lamber à lágrima
em anjo adejo
e mais despejo...

poeta é lábio
que eu sempre sangue
no acima ao é
no abaixo ao pé...

poeta é nada
querer que venha
o que partida
da minha vida...

poeta é morte
olhar ao tudo
cadê minha alma?

sem uma palma.

4 comentários:

Victor Said disse...

Tenho por mim que o poeta é aquele que consegue ver literalmente a poesia, seja na forma bruta do dia a dia, no traçado de um verso ou na imagem de montanhas coroadas de Sol.

E tenho uma satisfação tamanha, ao ler os seus poemas.

MIRZE disse...

Super BELO!

Esse poema descrevendo a arte só podia ser seu.

Beijos

Mirze

Luiza Maciel Nogueira disse...

bem profundo e muito belo sim, esses lábios, essa lágrima em verso, de uma delicadeza.beijos.

Ligéia disse...

Poeta é aquele que sangra e sua palavras. Você é um poeta!

beijo!