03 julho 2011

Inebriado

e que no além seja tudo aquilo
que caí de ser além de tudo:
me deixando em tudo que não fui
seja minha arte o além mais alto...

o além de mais belo
do vasto que andei
chama que te li
tragos do que busco
ave que clarei
sempre que te bebo
mais do que te vejo
sonho que não li
beijo do que vou
verso mais que flor
olho que me noite
nada do que sou...

lá me alto e passo
e sou o só que sinto:

céu e vinho tinto

5 comentários:

Meme Vergara disse...

Bellisimo como siempre.

Besos.

Ingrid disse...

viajo sempre contigo..
beijos Reiffer

Lara Amaral disse...

Essa poesia que és, e está pronta para se tornar tudo o que vc quiser.

Muito bom!

MIRZE disse...

Belo demais, poeta!

Ser céu e vinho tinto.... Nem todos conseguem.

Beijo, poeta!

Mirze

Ligéia disse...

O vinho tinto da poesia inebriante...