30 janeiro 2011

A Palavra vale mais do que o Ato

vou deixar que tu vás
que vás tu palavra
vasta
tu que vales mais
do que o ato
porque sem ti
o ato não seria
porque só o Verbo é que alto
e vasto
o Verbo é que deixa o rasto
o Verbo é que fez o “Faça-se!”
a palavra é que foi o princípio
derramado
do divino cálice

a palavra vale mais do que o ato
porque quem age antes pensa
e quem pensa antes sente
e só a palavra torna isso possível
e presente

quem absorve a palavra
o ato pressente
é ela
que do sonho à mente
e da mente ao fato
torna a vontade
no que existe:
o som é o Verbo
cristalizado
e só ele persiste

e só restará um som desolado
e uma palavra de fúria
quando o Faça-se
for proferido ao inverso

por isso deixo que tu vás
palavra
como aquela
(a ela)
do meu verso

5 comentários:

Elaine Barnes disse...

Lindos e inteligentes versos.. Palavras usadas com maestria em alto e bom tom.Incrivelmente falei sobre verbo esta semana no meu post rs...Claro que não com essa beleza que pos aqui. Adorei! Montão de bjs e abraços

Mirze Souza disse...

REIFFER!

Nunca li nada tão profundo e com senso.

É verdade, o ato é uma conseqüência imediata, a palavra, não. Passa pelo sentimento.

Perfeito!

Beijos, poeta!

Mirze

Mirze Souza disse...

REIFFER!

Nunca li nada tão profundo e com senso.

É verdade, o ato é uma conseqüência imediata, a palavra, não. Passa pelo sentimento.

Perfeito!

Beijos, poeta!

Mirze

Matheus de Oliveira disse...

Poema de uma qualidade expressiva impressionante! E concordo com ele... Um abraço

Lara Amaral disse...

E a palavra absorve quem dela usufrui nessa entrega.

Muito bom!

Abraço.