24 janeiro 2011

(H)à Noite















em cada noite
há um segredo
de olhar e de medo
não-igual
ao da noite anterior
em cada noite
há uma espera maior
no mistério
do que ainda é cedo
em cada noite
há um termo
sem termo
que pode ser término
ou início
e lá o céu
pode ser céu
ou precipício
e a estrela
pode sê-La
ou ser só
estrela
distante
que em cada noite
há um fatal
e um adiante

cada noite
pode ser a primeira
de uma nova vida
que pode ser vivida
ou sonhada
que pode ser na Terra
ou no Nada...

(Na imagem, o quadro "Pescadores ao Mar", de William Turner)

9 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Impecável!!
beijo amigo

Lara Amaral disse...

A noite nos lembra da imensidão do espaço; olhar as estrelas, nos sentir pequenos...


Beijo.

Zélia Guardiano disse...

Belíssimo, Reiffer!
Profundo demais...
Adoro vir aqui, pois sempre há um poema de qualidade à nossa espera!
Abraço, querido.

Aмbзr Ѽ disse...

linda cadência dos versos e força nas palavras.

http://terza-rima.blogspot.com/

Gisa disse...

Cada noite envolve mistèrios de fim e início. Um bj querido amigo

Mirze Souza disse...

Nossa, que lindo, Reiffer!


...que pode ser vivida ou sonhada que pode ser na Terra ou no NADA!

Adoro seus poemas!

Beijos, poeta!

Mirze

CÉU ROSÁRIO disse...

O Blog O TOQUE DE MIDAS

http://rosarinho12.blogspot.com/

deseja a todos os seus amigos
...
...uma semana Feliz!

Katia Cristina disse...

O mundo vive a noite!
A noite nos trás as cores fortes escondidas pelo brilho do sol!

Barbara disse...

Fazia tempo que não lia seu blog, mas amei "à noite" me fez sentir sensações e sentimentos, isso sempre é ótimo quando se le algo