23 dezembro 2010

Dois Poemas para o Natal...

Abaixo, deixo dois poemas para o Natal. O primeiro é de Fernando Pessoa. O segundo é da minha humilde autoria, escrito durante o Natal do ano passado. Os dois poemas deixo como minha mensagem natalina aos amigos leitores do blog.

Poema de Natal

Natal... na província neva.
Nos lares aconhegados,
Um sentimento conserva
Os sentimentos passados.

Coração oposto ao mundo, 
Como a família é verdade!
Meu pensamento é profundo,
Estou só e sonho e saudade.

E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei!

Fernando Pessoa


Poema de Natal (o meu)

talvez te desejasse felicidades
a felicidade que ânsia pelos dramáticos angelicais
anos-luz de desejos que se afogam
nos impossíveis das idades...
mas não vou te desejar felicidades.

talvez te desejasse saúde
a saúde que sol pelos campos em tons azuis
verdes-luz de paisagens que se somem
nas contradanças do alaúde...
mas não vou te desejar saúde.

talvez te desejasse amor
o amor que céus pelas lunáticas infinitais
beijos-luz de sonhar-te que se vagam
ao som da mais clara cor...
mas não vou te desejar amor.

não, não vou desejar...
nem felicidades
nem saúde
nem amor
nem paz
nem calma

eu só te desejo Alma.

(Na imagem, o quadro "Anunciação", de El Greco.)

11 comentários:

Lika FRÔ disse...

"E como é branca de graça
A paisagem que não sei,
Vista de trás da vidraça
Do lar que nunca terei!" CARAMBA! O menino Fernando Pessoa diz muitas coisas que penso sobre o Natal em apenas quatro versos! À propósito, o seu poema também, pois alma é o que a maioria das pessoas não têm. Vi, vivi, senti. Um beijo! (ps: seguidora do seu blog me tornei, leitora, agora, sempre serei)

angela disse...

O poema de Pessoa já conhecia e é melancólico e lindo. O seu é muito belo. Tudo o que precisamos é alma, então vou desejar-lhe isso, muita mais alma além da que já tem.
beijos

Gisa disse...

Alma para ti também!
Um bj querido amigo.

Janaina Cruz disse...

Quando temos mais alma, buscar o resto das coisas se torna mais fácil meu amigo... Seu texto tem tanta qualidade quanto o do Pessoa.
Que as almas sejam todas beijadas pela poesia e pelo bem.
Feliz natal e um ano novo cheio de boas coisas....

Nadine Granad disse...

Uau!

Adorei... lindísiimo!


Abraços carinhosos e já saudosos =)

Mirze Souza disse...

REIFFER!

Dois poemas belíssimos que nós, seus leitores ganhamos de presente.

Amo a melancolia nos versos de Pessoa."Um sentimento conserva os sentimentos passados"[fantástico]

No teu poema, se desejas ALMA, tudo o mais é transitório!

Parabéns, poeta!

Beijos

Mirze

Helena Castelli disse...

... aqui também bate o sineiro
um sino doce, pequenino
e da branca torre, no Natal,
todo ano como num encanto
desce do Deus menino
um soprinho.
(Fernando Campanella)

Desejo que já estejas usufruindo com seus familiares e amigos... das bençãos que nos trás o Natal.

Beijos de Feliz Natal!

Julia Trombini disse...

POema lindo Reiffer !
te desejo alma então, maais do que este poeta já tem :D
beijo

Marília Felix disse...

Oi! Adorei seu poema e seu blog também! Parabéns pelo Dom*
Desejo Alma' para você também.
Feliz Natal!

te sigo! ;)

Abração!

Jimmy (Marcone Santos) disse...

Culminante...

Neuzza Pinhero disse...

tudo vale a pena
se a alma não é pequena.
F.Pessoa disse, vc sabe e linkou
no seu poema, desejando Alma.
E a solidão, sempre tão cultivada
e apurada nos grandes poetas.
Tem razão, A.
Alma nnca é demais