01 agosto 2014

A Era da Velocidade

época da velocidade
a jato
a vácuo
a comida comprada pronta
a morte a 200 por hora
ou por milésimo
o amor
dura só alguns dias
ou algumas horas
ou é só o minuto mesmo
do beijo
ou do sexo

com o celular
o computador
a internet
é a vida no agora e no antes
nem há mais adiantes

as correias dos motores mecânicos
a poesia de um sensor eletrônico
as correrias dos centros urbanos
as agonias dos supér(fluos) humanos
as mídias domando as massas
os seres extintos em massa

o instantâneo
da desintegração nuclear
o descartável
do coração e do cérebro
e outros sentidos vitais
e o meu poema
que já durou tempo demais

3 comentários:

Sissym Mascarenhas disse...



Voce tem razão e eu que sou uma pessoa muito sensível, percebo isso com tristeza, tudo rapido demais, especialmente as relações humanas.

Bjs

Janice Adja disse...

Olá!!!!
Quanto tempo faz que não pode passar por aqui.
Palmas!!

Célia Lima disse...

Oi sou uma blogueira que amo o que faz e venho navegando de blog em blog convidando os blogueiros sérios assim como vc a participar da nona pena de ouro que a Lindalva esta realizando. E gostaria muito de poder contar com a sua presença. Esse é o link:http://ostra-da-poesia-as-perolas.blogspot.com.br/
Precisamos apenas que vc dê o seu voto na poesia que melhor lhe tocou o seu coração.
Mas não esqueça de deixar o link de seu blog para que seu voto seja validado.

Abraços