18 junho 2013

A Onda de Protestos. Protestos ou Onda?

Os protestos e manifestações que se proliferam pelo Brasil é algo a se aplaudir e apoiar. Sem dúvida, sou inteiramente a favor de que se proteste. Mas não sou alguém que se deixa levar por entusiasmos. Todo entusiasmo tem algo de ingenuidade. Estou ciente de que sou um chato pessimista desmancha-prazeres. Principalmente quando o assunto é “evolução” da humanidade. Não sou dos partidários de que esses protestos são um real começo de mudança no Brasil. Para mim, constituem muito mais uma moda, uma onda, algo como “maria-vai-com-as-outras”, não vejo tais manifestações como uma verdadeira consequência de evolução da consciência do brasileiro. Pode ser que eu esteja errado, é claro, mas deixarei meus argumentos.

Não consigo ver nesses protestos um amadurecimento de consciência e de visão sociopolítica. Começa que não há um direcionamento consciente às manifestações. Pelo que estão protestando mesmo? Por tudo? Mas tudo o quê? Por exemplo: há protestos de pessoas a favor PT e protestos de pessoas contra o PT. Não há nenhuma coerência nos manifestantes. Não que tenham que ser 100% coerentes, mas deve, ou deveria haver algum direcionamento, um sentido de combate. Será que todos sabem os motivos dos seus protestos?

Parece-me que cada um protesta por algo diferente, muitas vezes em sentidos opostos. Será que não há manifestantes que estão ali apenas pela diversão de protestar, em fazer um novo tipo de “festa”, para “dar uma mão à galera”, para fazer uma bagunça que apareça na mídia, seja pela lado que for? Bem, ainda que os motivos sejam esses, não deixa de ser válido, ainda assim é um protesto, e só o fato de enfrentar as autoridades e os abusos dos policiais já é alguma coisa. Porém, parece-me que falta algo, e algo essencial. Falta a consciência individual. Falta algo semelhante ao que afirmou Fernando Pessoa, como Bernardo Soares, em seu polêmico “O Livro do Desassossego”:

“Revolucionário ou reformador - o erro é o mesmo. Impotente para dominar e reformar a sua própria atitude para com a vida, que é tudo, ou o seu próprio ser, que é quase tudo, o homem foge para querer modificar os outros e o mundo externo. Todo revolucionário, todo o reformador, é um evadido. Combater é não ser capaz de combater-se. Reformar é não ter emenda possível."

Não digo para se concordar necessariamente com Fernando Pessoa, mas não há dúvida que aí está um sério ponto a se refletir. Fora isso, creio ser interessante deixar algumas questões:

- Há pessoas protestando contra o governo do PT. Tudo bem, mas querem tirar o PT e seus aliados para colocar o PSDB e seus aliados? Ou será que alguém tem alguma ilusão de que saindo PT e Cia entrará qualquer outro partido que não PSDB e Cia? E dos males o menor. O governo do PT é ruim? Tem muita merda nele, sem dúvida, mas havia ainda mais no de FHC. Para não se dar conta disso só sendo ou um desmemoriado ou um alienado completo alienado ou um direitista babaca endinheirado. O PSDB e Cia representam da maneira mais perfeita todo o ranço das elites brasileiras, o apoio à ditadura, ao colonialismo. Aqui em Santiago, representado pelo PP. Sempre apoiados pelo poder financeiro e pela grande mídia.

- Por que, então, não votam em outros partidos, nos partidos pequenos, que não têm dinheiro nem apoio da mídia? É o que eu sempre fiz, muitos antes desses protestos. O problema é que a garotada quer só votar “em quem pode ganhar”. Essa é a verdade. Protestam, protestam, mas na hora de votar, votam sempre nos mesmos. Querem o novo votando no velho. Acabam sempre convencidos pela mídia. Depois reclamam. E protestam contra a mídia.

- Os que estão protestando contra a Copa do Mundo irão depois assistir e vibrar com os jogos tomando uma cervejinha?

- Por que também não protestam contra os grupos de funk, contra o Michel Teló, contra o sertanejo universitário? Será que ninguém percebe que são merdas desse tipo as responsáveis pela atrofia mental e emocional dos brasileiros?

- Será que os que protestam para que o governo dê mais verba para educação irão depois apoiar os professores quando estes fazem greve, ou ficarão do lado da sociedade em geral, que julga que os professores fazem greve “de barriga cheia” e que é um crime contra seus filhinhos paralisar as aulas?

- E grande parte desse pessoal todo que agora está se manifestando, daqui a algum tempo estará onde? Lendo um livro, por exemplo, ou tomando cerveja na praia, ouvindo sertanejo universitário, discutindo os novos modelos de carro, atropelando animais nas estradas e planejando a próxima balada?

É por essas e outras que não me deixo levar por entusiasmos. Como diria Machado de Assis,  “a esperança, esse demônio de olhos verdes...”

Além do mais, governos sempre existirão, e governos quase sempre servem para oprimir. Aproveito para publicar um dos meus poemas sobre o assunto:


Contra Governos e Leis e Autoridades

I

governo
é o empregado
pago e autorizado
por todo o povo
para mandar no povo
em benefício de alguns
que fazem do povo
um bando de nadas
e de nenhuns

II

lei
é estabelecer
que todos são iguais
desde que não 
sejam os alguns
para que o povo
se iguale sempre ao povo
e jamais
se desiguale do seu nada
a lei é a ordem
e a ordem
é sempre se manter
dentro dos limitados
limites da estrada

III

autoridade
é o imbecil
escolhido entre imbecis
amparado por imbecis
aplaudido por imbecis
para tentar impedir 
que os grandes
combatam os imbecis
(e acima de governo e lei)
ponham os pingos nos is


2 comentários:

Laila S. disse...

Concordo com vc em muitos aspectos ,também me faço parte desses questionamentos ,todavia,não podemos desmerecer a maioria ,os que sabem pelo o que estão lutando e que apesar de serem jovens e gostarem de tomar "cervejinhas" já estão cansados de tanta corrupção .Ainda não se sabe o meio para se alcançar mas sabemos o que queremos ,pelo menos foi isso que vi em alguns.O pior é saber que não há saídas ,se sai o PT entra outro igual ou até pior .Isso é realmente de deixar desnorteado .Sinto orgulho em ver tantos jovens unidos por um único objetivo -o de lutar contra injustiças que já estão entaladas a muito tempo .
Ah,também não acho que deveríamos lutar contra qualquer ritmo que seja ,pois cada um tem o direito de ouvir e gostar do que quiser ,não gosto,mas respeito .
Seu texto está muito bem escrito,parabéns !

http://poemadecadadia.blogspot.com.br

Ana Bailune disse...

Yes!!! Somos dois chatos estraga-prazeres, então.