14 fevereiro 2013

O Papa?


o papa é pedra
ou o papa é pouco?
o que tem sido o papa
além de papo?

aonde tem ido a igreja
além do poço?

se ao menos fosse pobre
se tivesse ao menos pena
se jamais tivesse preço
se ao menos fosse ponte...

deveria haver um prego
entre os pés do papa
(e na cara
dos padres
um tapa)

agora
a Carta XVI
(a do fracasso)
com o raio
demolindo a torre
a um passo...

se ao menos
o papa tomasse um porre
de verdade ou medo...

e
a-final
o papa é Pedro

(Na imagem, "A Crucificação de São Pedro", de Guido Reni)

8 comentários:

Júllio Machado disse...

Muito bem inspirado; esse e os demais.
Ótimas inspirações!
Amplexos cibernéticos!

Ana Bailune disse...

Sem palavras...

FROILAM DE OLIVEIRA disse...

REIFFER
ótimo poema! Na forma e no conteúdo.
O final então! Um ponto de interrogação em "...o papa é pedro?"
fica por conta deste leitor-autor.
Brincadeira!
Manda para o ZH.
Abç

Turismóloga disse...

O papa é POP, pois todos os veículos de comunicação estão atrás dele!!

Beijos

Nadine Granad disse...

Também acho que o papa é pop, rs...
E se eu fosse escrever tudo o que eu penso dessa INSTITUIÇÃO lotaria "aqui"...

Gostei demais ;)

Beijos =)

Victor Said disse...

A sonoridade de seu poema é algo inestimável. E a ideia dignidade de aplausos. E pra não perder o costume, deixo também minha opinião, acho, que o Papa, diante de tanta crise teológica e sede de poder que permeia as sagradas salas do Vaticano, viu-se numa situação extrema de dar o tal tapa na cara de seus príncipes, abdicando historicamente e fisicamente de seu trono temporal. tapa esse que abre uma porta que nem mesmo os séculos fecharão. Na era da informação, o que se faz aqui, se paga aqui.

Forte abraço Reiffer!

Expedito G Dias (BLOG DE POESIAS DO PROFEX) disse...

O que as pessoas não compreendem é que a igreja sempre esteve no patamar da política e mais uma vez ela prova isso... Um legado de imposições, de negociatas... enquanto isso os fiéis são relegados a própria sorte...
Abraço

Denise Miranda disse...

Muito bom, compartilhando.