17 outubro 2012

Excesso de Aditivos


I

dizem os humanistas
que não devemos
tratar um ser humano
como se fosse só um número
(um zero)
como se fosse mais um rosto
(sem rosto)
como se fosse apenas mais um
(nenhum)
em meio à multidão

concordo
mas...
o que questiono
é o que cada um faz
para ter alguma diferenciação

II

comparo a humanidade
a um saco de balas
de embalagens sortidas

por fora
mil tipos
de atraentes embalagens
por dentro
é sempre a mesma bala
do mesmo sabor
dura
insossa
com muito açúcar
e com excesso de aditivos
para ter alguma cor

6 comentários:

Ligéia disse...

Aplausos!!! Porque não há o que dizer.

Nadine Granad disse...

APLAUSOS [2]

=O A comparação da bala - espetacular!

Beijos =)

Janice Adja disse...

Adorei!!
beijos!!

Joguete do Destino disse...

É verdade, a sociedade está cada vez mais igual, todo mundo vai para um mesmo lugar, uma mão invisível que nos orienta.
E quem busca o diferente é imediatamente detectado e a própria sociedade tende a ajustá-lo de novo é como se fosse uma peça com defeito e se não for possível, a exclusão é.

Abraço, Karol!!

Carla Ceres disse...

Poucas pessoas se atrevem a ser diferentes. Em geral, apenas os artistas, mas esses, todo mundo sabe, são malucos semivoluntários. ;-) Abraço!

Ligéia disse...

Reiffer, eu acho que você não gosta desse negócio de selo, meme, essas coisas, porque eu nunca vi nada disso aqui. Mas eu te concedi um selo, rs... Fica à vontade para não aceitar, só não fica bravo comigo...

um abraço pra você. :)