28 junho 2012

Sorrir é um Mistério

diante dos agros campos
do que deve ser dito
(e o que deve ser dito
é sempre maldito)
faço com que as agruras
do que é mundo
fiquem gravadas
com sua devida gravidade

quando falo sério
serializo
como o serial killer
(quando o falo é sério)
e quando é um sorriso
ironizo
(que sorrir
é um mistério...)

diante dos agros versos
do que deve ser lido...

não sei se que isso é bom...
mas antes
um poeta que saia agredindo
do que mil poetas
que saiam agra...dando

4 comentários:

Natália Campos disse...

"Agrediu" e encantou! Muito bom, poeta. Sou fã de seus escritos. Um beijo!

Eris disse...

Eu estou maravilhada com seu blog. Eu estava leyendo e o tempo parou.
Suas palavras tem um mundo que atrapa.
Um mundo distinto, mas igual a atmófera, e dos poetas.

Beijos

(disculpa meu portugues defectuoso)

lucas repetto disse...

Pois, um poeta não pode esculpir-se na falta de essência para bom grado aos olhos do mundo...

Raquel disse...

Excelente poema, Al! Está lírico e esteticamente perfeito.Implora para ser compartilhado (e será!).