09 junho 2012

Propaganda é Antes de Tudo Enganação

Geralmente se diz que uma boa propaganda deve ter como principal característica a capacidade de ressaltar as boas qualidades de algo ou de alguém. Discordo. Entendo que uma boa propaganda deve, antes de qualquer coisa, dissimular muito bem as más qualidades de algo ou de alguém. E não me refiro à propaganda enganosa. Na verdade, a propaganda enganosa é aquela que engana escancaradamente. A propaganda legal engana camufladamente. Parece certo, mas não é. Para quê maior show de enganação do que a propaganda nazista?

Tomo como exemplo a propaganda da maionese Hellmanns que está sendo veiculada na TV. A maionese é comparada com o óleo de oliva, demonstrando que tanto a maionese quanto o óleo não contêm colesterol, que ambos possuem ômega 3, substância benéfica à saúde, mas que a maioneses levaria vantagem porque em uma colher da mesma haveria bem menos calorias do que em uma colher de óleo de oliva. Ou seja, o que se deve concluir da propaganda  é que a maionese Hellmanns é melhor e mais saudável que o milenar óleo de oliva.

Porém do que a propaganda não fala é que o óleo de oliva é um produto 100% natural, enquanto a maionese traz junto com seus saborosos ingredientes um sem-número de porcarias, os famosos conservantes, antioxidantes, estabilizantes, espessantes e tantos outros "antes" cujas substâncias não são identificadas, mas das quais se sabe, e não se fala, que algumas são potencialmente cancerígenas. 

Fiquei apenas com a propaganda da Hellmanns, mas poderia comentar sobre qualquer outra. E é claro que essa enganação não é apenas no marketing de produtos à venda, mas em qualquer propaganda. Passemos aos partidos políticos: o PT se diz o partido dos trabalhadores, porém o governador Tarso agora quer aumentar a contribuição do IPE dos servidores do Estado. Ou seja, quem paga a conta são os trabalhadores. O PP enche a boca com o seu slogan "Primeiro as pessoas", porém não esclarece que pessoas são essas: as elites, principalmente os ricaços do agronegócio. O PMDB diz que "tem cara". Qual? Só se for a de uma melancia em cima do muro.

Mas a enganação da propaganda vai além. Nós mesmos enganamos com nossas propagandas. Tomemos como exemplo os nossos perfis em redes sociais. Ali construímos a imagem que queremos, escondendo ou dissimulando o que não nos interessa e exagerando as nossas qualidades, até mesmo inventando algumas. E quanto às fotos? Quanta armação, hein? Alguns conseguem o milagre de passar da categoria de monstruosos para deuses ou deusas. 

Mas essa é a alma do negócio. E negócios geralmente são sujos.

4 comentários:

verdade-verdadeira disse...

É verdade Reiffer.
A enganação e a manipulação imperam. É a "lei do Gerson".
Mas de todas as formas que desenvolvemos, e temos tanta desenvoltura neste meio, a que mais me preocupa, a mais danosa às liberdades é a manipulação midiática. Nem precisa ser disfarçada como antigamente. É feita aberta e descaradamente, à vontade.
Só há uma maneira de combatê-la. Desprestigiá-la!

Zilani Célia disse...

OI AL REIFFER!
CONCORDO PLENAMENTE, ESTA PROPAGANDA DA HELLMANNS,JÁ TINHA ME CHAMADO ATENÇÃO, PARA, JUSTAMENTE O QUE ENFATIZAS. QUANTO AOS PARTIDOS POLÍTICOS, SOMOS RESPONSÁVEIS, NÓS OS COLOCAMOS, SUCESSIVAMENTE NOS GOVERNOS, MAS VAMOS CONTINUAR FALANDO, É O QUE PODEMOS FAZER, QUEM SABE POSSAMOS MUDAR ALGUMA COISA.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

Luiz Alfredo disse...

A propaganda é uma ferramenta
do Capitalismo
o mercado precisa vender
a propaganda esconde a alienação do produto
a mais valia
verdade descoberta ou aperfeiçoadas
por Marx
por isto o marxismo não deu certo

O leninismo também usou as propagandas
era uma forma de superação do imperialismo
mas ainda era um tipo de capitalismo - uma forma de produção estatal
teve seu quase fim com a quebra do muro de Berlim

Bela reflexão poeta
por trás do beba coca-cola tem
muitas verdades escondidas
apesar que ela é gostosa.

Luiz Alfredo - poeta

Joguete do Destino disse...

A propaganda exalta o que há de melhor no produto, e omite o que queima o filme do mesmo, assim tb vale para as pessoas nas redes sociais.

A questão das manipulações e omissões são assuntos muito complexos, muitas vezes o publicitário só pensa o salário no fim do mês e não se importa com o lixo que está produzindo na mente das pessoas. A responsabilidade desse profissional para com a sociedade tem que vir acima de tudo e muitos vivem na alienação dos próprios comerciais produzidos por outros, é apenas um ciclo.

Antes a publicidade servia para informar os novos produtos que surgiam no mercado, era pura informação, hoje é uma selvajaria só, marcas competindo, corporações saindo ilesas de processos, esse é apenas mais um setor corrompido do nosso querido Brasil.

abraço, ana karoline.