22 abril 2012

Um Último Capítulo (ao Dia Mundial da Terra)

o tremendo
homem
ascendido de otimismo

após
(em seu poder)
ter aterrado todas as terras
desaguado em todas as águas
arrematado todas as matas
acampado em todos os campos
amontoado em todos os montes
(a não mais poder)
a pós

acendido de otimismo
(diante de mim me rendo)
agora está ali
abismado à beira do abismo
o homem
tremendo...

4 comentários:

Matheus de Oliveira disse...

Muito bem sacado, bastante inteligente o poema! um abraço

Dante disse...

Uma mensagem e tanto, sem falar na sensacional sutileza do final.

Gi Moreira disse...

Sensatas palavras...
Gostei de seus versos, de seu espaço... sigo!

Abraços!

Beto disse...

Parabéns.