04 janeiro 2012

A Mediocridade de Michel Teló e a Vergonha Nacional

Amigos leitores, peço que acompanhem os textos abaixo:

"Nossa, nossa

Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego
Delícia, delícia

Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego"


Como todos sabem, essa é a letra de uma "música" cantada por Michel Teló. Como todos também sabem, ele não é o único a cantar esse tipo de coisa. Os leitores conhecem a letra abaixo?
"Porque a sonzeira é bala
A mulherada é mara
Em cima da Saveiro
Mulherada rebola, bebe, dança se descontrola
Bebe, beijo ficar com desejo
Quer mais cerveja vai até embaixo
Já mostra o pedaço da sua calcinha
Vem uma cerveja e elas tão louca
E Nós bem mais louco com água na boca"
Essa é outra "música", cantada por Roberto Sales, muito conhecido da nossa querida juventude. Agora, leiam o trecho do poema abaixo:


Noite, que és a Beatriz que inspira e que conduz,
a ti suba o perfume, alucinante e forte,
da flor que, às minhas mãos, esplêndida, reluz!

É tua a febre ardente em que me torturei!
Tu me cinges de sombra e a sombra é quase a morte!
Noite divina e triste, a ti tudo o que amei!

São os dois tercetos do soneto "Final", do poeta gaúcho, do início do século XX, Eduardo Guimaraens. Alguém conhece Eduardo Guimaraens? Por que não conhecem? Por que a nossa mídia não divulga? Por que não divulga? Desnecessário mencionar sobre a abissal diferença de qualidade entre o poema e as letras imbecis acima. Também não vou exigir que a letra de uma música popular se aproxime de um poema clássico. Mas peguemos as letras do Roberto Carlos, do Engenheiros do Hawaí e comparemos com as do Michel Teló e do Roberto Sales e companhia ilimitada... Nem vou falar nada...

O que vou dizer é que depois do episódio lamentável (para nós, brasileiros, e para os israelenses) da dancinha ridícula dos soldados israelenses, há pessoas afirmando, pelas redes sociais, que devemos nos orgulhar de Michel Teló pois ele representa o Brasil lá fora. Meu Deus, orgulhar-se de uma porcaria dessa tipo? A que ponto chegamos?  Mas numa coisa devo concordar: Michel Teló representa mesmo o Brasil lá fora. Representa o que não presta por aqui, o que há de pior, de mais baixo, vulgar, de mais imundo. Representa o lixo cultural que é feito em nossas terras. A ignorância do povo brasileiro, a mediocridade musical que varre o Brasil de norte a sul, a falta de vergonha na cara, a degeneração psíquica de nossa juventude, a decadência mental e espiritual, representa perfeitamente a nossa VERGONHA mais lancinante. 

O que representa o que há de VALOR no Brasil, a nossa mídia não divulga, e o povo nem quer saber. Quem é quem fala em Villa-Lobos, que foi considerado um verdadeiro gênio musical do século XX pelos europeus? Quem é que conhece sua obra? E mesmo fora da música clássica, o que representa o Brasil é Tom Jobim, é Pixinguinha, é Nelson Gonçalves, o antigo samba de raiz, o próprio Roberto Carlos, várias bandas de Rock que têm qualidade, como o próprio Engenheiros, Legião Urbana etc. Agora, essa merda do Michel Teló? Devo me orgulhar disso? Ou quem sabe do Funk? Ou de um sentimentalóide barato como o Luan Santana? Ou dessas duplas sertanejas que só querem ganhar dinheiro e constituem uma ofensa ao verdadeiro sertanejo? Ou dessas bandinhas ridículas de pagode que surgem num dia e desaparecem no outro? Orgulhar-me disso? Eu sinto profunda vergonha e desprezo por toda essa degradação. 

É claro que não é só no Brasil que se produz lixo cultural, mas desgraçadamente  a nossa imagem lá fora está intimamente ligada a esse lixo produzido aqui. O Brasil é sinônimo de putaria. Michel Teló é música para putas e bagaceiras. Essa é a verdade, digam o que quiserem. Alguém vai me chamar de preconceituoso. Não estou nem ligando. Depois querem que sejamos patriotas... Assim, dessa forma? Entronizando tamanha miséria cultural? De que adianta ser a 6ª economia do mundo?  O Uruguai não está nem perto do Brasil no quesito economia, mas  culturalmente, e até socialmente, em termos gerais de seu povo,  dá um banho nos brasileiros, assim como a Argentina. 

Mas, felizmente, esse lixo do Michel Teló, dentro de um ou dois anos terá se afundado em sua mediocridade, depois de ganhar o dinheiro dos trouxas, e ninguém se lembrará mais dele. Já brasileiros de real valor, como Villa-Lobos, Tom Jobim etc, jamais desaparecerão,  estarão sempre sendo cultuados por aqueles que ainda mantém algo vivo em seu interior.

45 comentários:

Iorgama Porcely disse...

Eu entendo que tem de ser aceitar o diferente e passar a conviver com ele mesmo não gostando ou apoiando.
Mas, hoje em dia, com o funk, o sertanejo universitário, o reggae, e afins, isso está se tornando cada vez mais difícil. Um verdadeiro teste de paciência ainda mais quando somos obrigados a ouvir isso em ônibus, na televisão, em jornais, este último aplaudindo o sucesso que brasileiros estão fazendo no exterior ao cantar: aí seu eu te pego. Será que saber que isso veio do Brasil dá vergonha só em mim?
Aah, ninguém vai poder me criticar quando eu passar a usar um saco na cabeça ou fingir que sou uma egípcia exilada (pelo menos lá lutaram pela liberdade)
Gostei do texto.

Anônimo disse...

Perfeito! qualquer pessoa com 2 neurônios percebe a mediocridade dessa música infelizmente vivemos um período de vergonha para a música nacional,triste.

Maria Luiza Artese disse...

Adorei a sinceridade! Michel Teló é só um exemplo, e acho que um exemplo bem leve...Pra mim há muito mais de uma dita "cultura brasileira" sendo exportada com orgulho, sem suscitar de verdade nenhum orgulho real, sem ter nenhum valor que ultrapasse os efeitos da vergonha. Frequentemente tenho a impressão de viver num país que se orgulha da ignorância, a ponto de cultura de verdade, cultura literária clássica, por exemplo, ser até alvo de chacota. É bom ver que há pessoas que enxergam o absurdo nisso tudo. Parabéns!

Al Reiffer disse...

De fato, Maria Luiza, Michel Teló é um exemplo leve, se comparado a outros, mas é o que está mais em voga, ainda mais depois da famosa "dança" dos soldados. Escolhi-o por esse motivo, e porque, como escrevi no texto, agora querem que nos "orgulhemos" dele. Ademais, é muito fácil condenar um exemplo mais pesado. Por ser relativamente leve, a mediocridade de Michel Teló é mais aceita. Mas é tão medíocre e vulgar quanto os outros. Grato pelo comentário.

Anônimo disse...

Texto adolescente. Óbvio.

lucas repetto disse...

Al Reiffer, concordo plenamente com todas as suas objeções e colocações! Ainda há revista dizendo que ele é símbolo da ''cultura popular brasileira'', gente! Absurdo.

Mas é a imagem que os ''grandões da mídia'' querem levar do Brasil para fora: nudez, sexo, bebidas, droga, liberdade (de forma escrota) – e assim atrair o turismo desnaturado dos que vêm na intenção de gafanhotos para nossa terra. Já não basta o tanto que o povo na sua humilde ignorância é tratado ainda levam nossa imagem para fora desta forma. (Sabe quando vai melhorar? Nunca.) Pois a ignorância é mais fácil de tratar e nunca será de interesse do governo formar brasileiros inteligentes – conscientes (ainda que seja uma busca pessoal). Senão estão perdidos.

Triste, triste, triste!

Leticia Duns disse...

Diga o que for, concordo plenamente com você.

O povo brasileiro está acostumado a querer o que é fácil, o que se aprende rápido e que seja de fácil entendimento, sem contar também que o povo brasileiro gosta de ser visto dessa maneira tão baixa fora do Brasil.

É... Bom mesmo que o povo em dois anos esqueça desse tal Michel Teló.. Mas até lá, já terão aparecido tantos outros iguais para continuar com a missão de disseminar baixaria para o povo e até para nossas crianças...

Muito bom texto e assino em baixo de suas palavras como se fossem minhas.

Leticia Duns.

Joguete do Destino disse...

kkk, muito ótimo o texto,principalmente a parte do que o Michel representa lá fora.
E pra falar em vergonha alheia, eu sou do Ceará, e qual o ritmo que embala a galera daqui? 'FORRÓ', nossa, ritmozinho escroto esse viu?
E o melhor de tudo é que moro bem em frente a um boteco que toca forró direto e outros lixos, coisa que infelizmente sempre vai ter alguém para ouvir, pois não é uma pessoa só quem canta, são bandas que tocam a mesma merda sempre, plagiando músicas internacionais. Agradeço a Deus por eu não ter me influenciado nessa cultura medíocre que é o forró.
Para nos mantermos vivos temos que aprender a saber o que é lixo e conviver com ele, mas com uma certa distancia para não nos contaminarmos.

Abraço!!!

Bruno Silva Lobo disse...

Iorgama Porcelly, não entendo incluir o reggae nessa sua lista, afinal este é um estilo musical que na sua maioria, grande maioria, fala de questões sociais, econômicas, política. Foi infeliz ao incluí-lo neste balaio. Não gostar é uma coisa, agora dizer que são letras e arranjos medíocres é outra bem diferente. Não gosto de alguns valores musicais citados neste texto, agora nem por isso não sei reconhecer seus valores, cuidado ao fazer suas análises, se informe primeiro, conheça...

Janice Trombini disse...

Reiffer...falou tudo! Parabéns pela objetividade, li tua postagem junto com minhas filhas adolescentes que graças a Deus também concordaram.Não sei onde vamos parar com tamanha falta de cultura do povo brasileiro.Estamos morando no norte do país e pude "sentir na pele" cada vez que toca um celular ao meu lado, com essas "músicas". Sem falar que esta tortura é vista como cultura. é uma vergonha!!
Um abraço, amigo, belo texto,como sempre!!

Roberta Santos disse...

Hmmm, com licença!
Descobri o blog através do Sul21.
Estou bem impressionada com a acidez da tua criticidade. Estou adorando. Parabéns pelo post, a pobreza musical de Michel Teló e afins fazendo sucesso em tantos ouvidos é uma injustiça com tantos Artistas de verdade que representam "sim" a cultura musical brasileira.

Anônimo disse...

cara... o que seria do preto se todo mundo gostasse do branco?

existem pessoas que não gostam do Michel Teló, outras, de Justin Bieber, outras de Madonna, outras de Lady Gagga, outras de Roberto Carlos, outras de Kiss, outras de Iron Maiden... E ainda bem que existe essa diversidade, para que todos "encontrem" seu gosto. O que eu acho errado, é esse julgamento que alguns fazem se achando os donos da verdade!!! Esse julgamento não está presente apenas em relação a música, mas também em religião e sexualidade (entre outros)... e esse julgamento muitas vezes apoiado pela "liberdade de expressão" acabam causando os mais desprezíveis atos de preconceito! Essa liberdade de expressão que é tida como "Direito" de quem reclama de alguma coisa, não é levada em consideração no caso de quem está cantando uma música que você não gosta ou agindo de uma maneira que você não considera convencional! Esse seu texto é preconceituoso e desreipeitoso!
E não... eu não gosto de Michel Teló, mas minha filha de 2 anos gosta! e aposto que ela não gostaria desse poema que realmente nunca vi na vida! seja feliz e deixe as pessoas serem feliz de acordo com suas vontades!

Al Reiffer disse...

Agradeço às leituras e comentários, tanto a favor como contra. Respeito os que discordam e todos têm espaço para se manifestar aqui. Mas não retiro uma palavra do que afirmei.

Anônimo disse...

Tô estarrecido com o nazismo de vários comentários...

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto, ainda bem que temos pessoas de bom gosto no nosso Brasil, assim como você, eu e tantos outros que sabem o que é digno e o que não é, abs.

Guilherme Vinjar disse...

Não preciso comentar...
Tudo já dito foi.

Juliano Martinz disse...

Parabéns parceiro. Disse tudo. E o pior de tudo é que somos obrigados a ouvir isso. Antigamente, diante de uma música imprestável, você apenas mudava o canal ou a estação. Agora, carros equipados com parafernálias de sons que valem mais do que o próprio veículo, você é obrigado a ouvir essas merdas, mesmo estando a um quarteirão de distância.

Michelle Buss disse...

Gosto é gosto e não se discute. Tudo bem. Cada qual com suas escolhas...
Mas também não vejo mal algum do autor do blog expressar sua opinião. Ele não gosta e pronto! Liberdade de expressão, não é?!
Não gosto de Teló e companhia e também concordo que muita coisa boa, mas MUITA coisa boa mesmo não ganha a visibilidade que merece... é uma pena...
vendo tudo isso, as vezes me lembro dos romanos, da política de pão, vinho e lutas no Coliseu...

Anônimo disse...

Eu nao gosto deste cara,nem de tantos outros.Na minha juventude,gostar de Beatles ou qualquer outra banda,era coisa de maconheiro.Passou o tempo, e as pessoas continuam preconceituosas.Acho que todas as pessoas possuem o direito de gostar de qualquer tipo de musica,etc. Eu particularmente acho a maioria de nossos poetas um "malas", outros nem tanto. Mas voce esta muito irado contra a humanidade, vai devagar meu caro, nem Jesus conseguiu mudar a cabeça das pessoas, ou muda pra Cuba, ta abrindo vaga para ditador naquelas bandas.Tira uma senha e boa sorte.

MIRZE disse...

EU CONCORDO!


Nossa música e nossos compositores foram muito bem representados e reconhecidos para um qualquer sujar nosso nome.

Beijos


Mirze

Anônimo disse...

"Michel Teló é coisa pra putas e bagaceiras" ???

Eu estava até pensando em contra argumentar o teu texto, porque não concordo totalmente com ele, pois há,sim, muito preconceito embutido nele...mas com essa frase aí tu perdeu toda a tua razão...

*Gabriela Z.

Ligéia disse...

Campo minado esse...Entendo porque você escolheu essa música para sua crítica, e também concordo com a Maria Luiza, isso não é nada. Me lembro que surtava cada vez que ouvia Rebolation...
O povo gosta. E se outros povos aceitam, e dançam ao som dessas músicas, é porque povo é povo, em qualquer lugar. A culpa não é do Michel teló.
Na verdade, creio que esses soldados nem sabem o que a música diz, assim como quem não entende a letra de uma música em inglês mas diz: 'adoro essa música!' É o som e o rítmo que agradam. Tem um lado bom e um ruim. O bom é que o que é descartável passa logo, o ruim é que sempre vem mais.
No entanto, querido poeta Reiffer, com justas ressalvas, também achei uma boa dose de preconceito com o que é popular. Me lembrei de Chiquinha Gonzaga.
Penso que há preconceito dos dois lados: o do povo contra eruditos e intelectuais, conhecida como "elite intelectual" e o da "elite intelectual" contra o gosto popular. Nenhum dos dois tolera o que interessa ao outro, a não ser os sociólogos, que não toleram, mas se interessam por força da profissão. Também discordo sobre o que foi dito sobre o reggae. O reggae é, antes de gênero musical, um movimento social e cultural.
Outra coisa interessante e pertinente: Acabo de ver num blog sobre cinema, uma relação das bilheterias de 2011. Bruna Surfistinha é a terceira maior bilheteria do ano.
Ainda sobre cinema: a imensa maioria prefere filme dublado, coisa que eu abomino, tanto pela “qualidade” das dublagens, quanto pelo prazer que tenho em ouvir a voz original dos atores, e porque considero importante treinar o ouvido, acostumá-lo, estar em contato, sempre, com outro idioma. E se você sair perguntando por que, a resposta, unânime, está na ponta da língua: preguiça de ler a legenda. Por mim, eu proibiria filmes dublados... rs... Só mesmo para crianças ainda não alfabetizadas, rs.
por falar em ganhar dinheiro dos trouxas, vejo um jogador de futebol,que não sabe seu próprio idioma, não sabe cantar o hino do seu país, que mal tem o ensino médio, que já é precário, ganhar milhões de euros...
Alguém se preocupa com a cultura que ele vai mostrar lá fora? “Lá fora”, Reiffer, só querem saber do quanto representamos em retorno aos investimentos.
Quem não sabe jogar futebol, tem que estudar, fazer o que? É a vida...

Sinceramente? A culpa não é dos Michel Teló da vida. Ele é o menor dos problemas. Se é que é um problema.

beijos!

Anônimo disse...

Engenheiros do Hawaii é pior do que esse Tem Dó, que é o pior dos piores.

alvaro disse...

Num pais que tem Paulo Coelho na ABL queria esperar oque? Esse é o reflexo doque é o povo assim como os seus representantes no congresso nacional, sem falar no Lula que não sabe nem falar.

alvaro disse...

Michel,Lula, Paulo Coelho etc é o reflexo do povo .

Ângela Broilo disse...

Concordo em tudo!

Tia Véia disse...

Não gosto de Michel Teló, nem do estilo musical ao qual ele faz parte. A Época falhou epicamente na manchete da capa, pois o cantor não representa o gosto de todas as classes. Na verdade, não existe um único artista capaz de representar segmentos economicos tão heterogêneos.
No entanto, esse sentimento de autencidade cultural que está invadindo as redes sociais é muito pseudoculto, como se todo mundo tomasse café da manhã ouvindo Chico Buarque.

Cara, Eduardo Guimaraens? Em que seculo tu vive? Daqui a pouco voce vai querer que musiquem Aureliano Figueiredo Pinto.
Acho que o milico dance está te fazendo mal.

Al Reiffer disse...

Tia Véia, eu vivo no século XXII. E na verdade, tudo me faz mal, como podes perceber, eu sou um doente.

Tia Véia disse...

Cara, acho que se existe alguma doença no teu caso é ter uma prosa medíocre, se achar diferenciado intelectualmente porque ouve Brahms, Chopin e cia e crêer que és muito polêmico somente porque critica a cultura de massa.
Comparar obras tão díspares (Teló x Eduardo Guimaraens) sem se preocupar estabelecer relação nenhuma entre elas é só um sinal de crítica sem fundamento baseada em pseudointelectualismo.
VocÊ fala mal da massa, seguindo outra boiada.
É o fim, de fato.

IARA PEIXOTO disse...

As letras da maioria das músicas atuais são mesmo uma verdadeira porcaria. Imagina como se sente uma pessoa da minha idade, que viveu infância e adolescência ouvindo mú-sicas que eram verdadeiras poesias! Um dia desses vou te mandar algumas letras daquele tempo.

Al Reiffer disse...

Agradeço ao teu comentário, Tia Véia. É, minha prosa sobre o Teló pode não ser mesmo grande coisa, mas não é muito diferente da tuas sobre as músicas que li em teu blog, lugares-comuns, que já cansei de ler, não diz nada de novo. Nem de realmente forte. Eu não tinha intenção de analisar a música de Teló, nem há o que ser analisado, musicalmente falando. Foi apenas um protesto contra a onda de "orgulhar-se" desse cara. Além disso, tua sagacidade quanto à minha comparação com o Guimaraens parece não ter ido muito longe. Não entendeste que minha intenção foi apenas dar uma indicação do que a mídia gosta de divulgar e do que não gosta? Não analisei a questão, não era minha intenção, era apenas questionar o porquê ela divulga uma coisa e outra não. Cada um que fique com sua resposta. Se tu te sentiste incomodado com meu texto, meu objetivo foi atingido. E outra coisa: meu texto não é pseudointelectualismo porque simplesmente eu não sou um intelectual. Sou um artista. Se bom ou mau, isso já é outra questão. E sim, a cultura de massa, para mim, deve ser criticada, e quanto mais, melhor, porque ela é reflexo do que é o povo. De um povo que não sabe encontrar valor na verdadeira arte.

Anônimo disse...

Apenas,falta de cultura uma letra repetida,um refrão lixo é shit pura!

Anônimo disse...

Concordo quando o autor do texto diz que Michel "Télogo" é um lixo, mas pergunto: como vc conhece o cantor? só de ouvir falar? De alguma forma vc acabou conhecendo, então, por favor, deixe as pessoas com seus gostos. Se vc não gosto, beleza, mas muito, infelizmente gostam. Me pareceu agora como o dono do mundo querendo-o mudar...

Abraços

Anônimo disse...

Infelizmente o povo é sem cultura e sem leitura... por isso acham qualquer musiquinha o máximo... entretato sem cultura e sem leitura o povo não vai a lugar algum...

Anônimo disse...

Realmente, temos grandes cantores como Marina Elali, Kid Abelha, Rita Lee, Seu Jorge, Jorge Vercillo e entre outros.
Ai vem esse merdinha de Michel Tel[o e faz sucesso, achava que a crise na europa era só financeira, mais agora vejo, que a crise é de mal gosto também. A música brasileira está um lixo atualmente, um país onde Restar ganha prêmio multishow não é de se esperar muita coisa

Anônimo disse...

Mediocres, essa gente comparando cantores. Cada qual tem seu estilo e pronto. Deixem o Michel em paz. Tão com inveja é? Respeitem o gosto de cada um.

Anônimo disse...

Esta cancao de Michel Telo faz muito sucesso aqui na Alemanha e esta no primeiro lugar no charts da mtv europe

Anônimo disse...

esse tipo de música é tão medíocre,tao vulgar,tao imbecil.E esse Michel Telogo ainda quer cantar com Roberto Carlos? isso é um insulto,uma afronta,isso é intolerável...meu deus até que ponto chegamos.Essa música nao diz nada,nao ensina nada,nao passa nenhuma mensgem seja de amor ou de alento.Essa musica é menos do que nada,é realmente o fim,isso é a escória e a vergonha e o fundo do poço.Esse Michel Telogo,Luan Santana e essas duplinhas de sertanojo universo-otario Fernando e Sorocaba,Adão e Adãozinho etc,são insuportáveis,umas letras mediocres,sem sal,sem graça,nao tem a minima criatividade,genialidade;umas rimas podres toscas,td manjado antes de eles rimarem ja se sabe o que vao cantar.Os cantores antigo demoravam quase um ano pra fazer um lp com musicas e arranjos bem pesandos,analisavam minuciosamente todos os versos e palavras para que td ficasse o mais perfeito possivel.Essas merdas de hj fazem qualquer coisa de qualquer jeito,qualquer versinho idiota ja lançam porque nao estao nem ai pra letras bonitas tocantes e que encham os olhos de emoçao.So ligam pra dinheiro.Hj em dia são poucos o que ainda se importam em fazer algo que vale a pena,igual Paula Fernandes essa sim fez musicas que ainda se comparam as letras geniais do passado e essa sim mereceu cantar com o rei.Mas Michel Telogo nao construiu nada,não fez nada.a letra nem é dele.Tmb né? o rei que no passado cantou com duplas sertenejas como Zezé di Camargo e Luciano e com Leandro e Leonardo e com Chitãozinho e Xororó;e hj ter que aguentar cantar com Michel Telogo e Luan Santana é o fim da picada mesmo.E dpois dizem que as coisas evoluem.Isso é involução.Se isso é evoluir eu prefiro ficar no passado pq esse ''sertanejo universitário'' é um mar de vergonha,aliás que universitário é esse que nunca se forma? parabens ao autor do blog e nao dê bola pra essa idiota de tia.Viva os cantores antigos!!!!

Anônimo disse...

ah e esqueci de dizer que tiririca é o pai do restart.Tem ate a comunidade no orkut visitem.

Ask disse...

Infelizmente, o brasil e constituido por uma massa de mediocres, eles sao os que sustentam os politicos e essa merda auditiva, eu passo mal de verdade com tanta porcaria, e ainda vem as merdas denominadas cowboys, que saem do quinto dos infernos para somarem forcas com a massa podre e mediocre, infelizmente, o brasil ta fudido e esta contaminando outros paises, vai ficar dificil viver no meio da merda geral.

Blog criado pra falar de Arte, mas também se fala de tudo...aliás viver é uma ARTE!!! disse...

Eu como Educadora sei o quanto estas músicas sejam elas sertanejo universitário ou sei lá o nome disso, funk, raps e etc, que fazem apologias ao sexo sem responsabilidade, às drogas, ao crime, ao desrespeito...são as entraves da Educação Brasileira, sem falar do descompromisso dos pais pelos filhos...o que fazem?onde andam?o que gostam? Etc...o que esta geração deixará para as futuras??
Eu só tenho que lamentar!

Henrique SJ disse...

De fato é uma música medíocre, mas o mundo é medíocre. Não é o Brasil meu amigo. O Gangnam Style, além de uma superprodução, tem uma letra medíocre em uma língua, assim com o português, não entendida pela maioria. Aliás, nunca precisou ser poema pra fazer sucesso mundial, lembremos da Macarena, e tantos outros hits mundiais que são medíocres. São músicas pra fazer festa e nada mais. Faz sucesso por isso.

Gusttavo Lima tem músicas maravilhosas, românticas, músicas como "Rosas e Versos e Vinhos", entre tantas outras, mas pra ter um sucesso monstruoso, teve que gravar músicas como Balada Boa (Tcherere Tche Tche) e Gatinha assada, coisas as quais ele já falou que não gosta.

Anônimo disse...

Miuto boa sua critica.eu concordo com que voce escreveu(apesar de achar que aquele "putas e bagaceiras" foi muito "punk").nao e de hoje que a nossa cultura e desvalorizada(certamente sempre foi)mas nao e so com a musica,tambem acontece com literatura.qual brasileiro ja leu alguma vez na vida jose de alencar,machado de assis(um dos melhores romancistas do mundo),aluisio de azevedo,jorge amado ou lima barreto?e que mesmo tendo romances com forte carater popular,sao tratados como "elitista" pela senso comum.antes fosse so o michel telo uma praga degradante e corrosiva da nossa cultura,mas o mundo esta inpestado desses "artistas" e quando cai um sobe outro.aqui em fortaleza e insuportavel as bandas de forro que so fala em pornografia,baixaria,traiçao.algo de muito baixo nivel.eu so gosto de rock(raul seixas,legia urbana,raimundos,sex pistols)mas se eu dizer isso a alguem vou se ridicularizado.por que as pessoas acham que temos que ser como todo mundo e.respeito o gosto alheio(mesmo sendo ruim)mas entendo que nao sou obrigado a tolerar essa "merda" toda e ainda achar que seja sensacional.NUNCA!

TSelektah disse...

Desculpas por entrar nesse jogo atrasado, mas gostaria de pontuar algumas coisas. Primeiro, foi a infeliz ideia de colocar o reggae nesse balaio como Bruno Lobo já pontou. O Segundo ponto foi com relação ao forró; por favor separe o joio do trigo, se não tens conhecimento de algo, não fale do que não sabe ou por ouvir dizer. Citaram de Tom Jobim Vila Lobos, os clássicos não morrem, ótimo. Porque não falar de Luis Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Mario Zan e tantos outros que construiram algo genuinamente nacional chamado de FORRÓ com letra, canto e poesia? Seus diversos estilos personificados no xote, baião, xaxado, embolada, coco e por aí vai. Na realidade o que o cidadão, alcunhado de Joguete do Destino, se referiu foi ao ritmo da moda, que pressuntamente se intitula forró, mas que não passa de um pastiche musical. Igualmente ao que ocorre com o "pagode" que é outra coisa que agride ferozmente ao que se conhece originalmente como o verdadeiro Pagode, a Beth Carvalho faz uma critica ácida a essa empreitada dos cantorzinhos e grupinhos de pagode.
Perguntem a qualquer jovem que gostam de "forró" e de "pagode", e diz ter um pendrive com trocentas musicas dos respectivos ritmos, cheios de orgulho do seu "patrimônio musical", qual é a diferença ou se eles diferenciam um xote, xaxado ou baião? E depois qual a diferença entre o samba canção, samba de breque, partido, alto, samba de angola, pagode para ver se eles sabem?. Tenho absoluta certeza que não saberam ti responder. Outro exemplo bestial é o que as gravadoras atuais fizeram com o que se conhecia como moda de viola, dupla caipira e inventaram a tal de dupla sertaneja ou musica sertaneja, que triste! Que nada mais é do que americanalhar a visão simples e poetica que o chamado povo da roça tem da vida. Todo mundo tem que usar chapeu de cauboi americano, fivela de cauboi americano, bota de cauboi americano e outras inutilidades do tipo, que descaracterizam a cultura caipira.
Na minha opinião, a raiz disso tudo esta na falta de educação musical do nosso povo. Nós não temos essa cultura educativa de aprender musica, sob todos os aspectos.
Sempre que viajo a Europa fico observando nas praças, metrôs, cafés, aeroporto como as pessoas leem Jornais, revistas, livros, e-books, tablets é impressionante mesmo. Isso não foi do dia para a noite levou séculos para desenvolver essa cultura. Os Argentimos e Uruguaios são muito mais cultos que nós, sem duvidas. Sempre que se fala de modo critico dessa massa de ignorantalhas inocentes produzido aos borbotões pelo consumo conpiscuo, aparecem sempre um obnubilado para dizer que cada um tem seu "gosto" e que temos que conviver com a "diferença". Mas esse mesmo "críticos" esquecem que essa coisa toda é produzida dia a dia, sempre saltando de uma "nova onda" para outra. Ou seja, os "gostos" e as "diferenças" são frutos dessa criaçao para um "mercado consumidor" medíocre.

Anônimo disse...

e o lance do professor colocar musica da anita com questão de prova?

e quantos alunos hoje sabem a letra do hino nacional?