21 setembro 2011

Análise Fisionômica, José Otávio Germano e mais uma do PP

Cheguei a uma conclusão que vai revolucionar a política mundial. Sempre suspeitei que eu era um gênio, agora tenho a prova definitiva. Em breve todos os países estarão aplicando este método para eleger os representantes do povo. Que método seria? Simples, a Análise Fisionômica. Explico. Segundo a minha teoria, não se pode aprovar como candidato a cargos públicos eletivos ninguém que tenha uma fisionomia não confiável, em outras palavras, que tenha cara de sem-vergonha. Espero ganhar algum dinheiro com essa minha teoria revolucionária, pois com a literatura a coisa está feia.

Alguns dirão que é preconceito. Eu digo que é só uma questão de sagacidade, perspicácia.  Observam atentamente a fisionomia das pessoas. Não tenho o menor receio em afirmar que a maioria esmagadora dos políticos que têm cara de sem-vergonha realmente o são. E eu diria até que em um índice próximo aos 90%. É claro que há exceções. Mas exceções... são exceções. Isso não quer dizer, naturalmente, que um político com cara de santo seja verdadeiramente santo. Pode ser que também seja um safado. Mas a minha teoria não pretende ter eficácia de 100%. Nem Einstein chegou a tanto. Mas é confiável. Isso eu garanto. E, convenhamos, a maioria dos políticos têm cara de sem-vergonha. Ou o senhor, a senhora, amáveis leitores, discordam?

Observem, por exemplo, a imagem acima. É o nosso excelentíssimo deputado estadual José Otávio Germano, do PP. Para que cara de sem-vergonha mais do que a dele? Envolvido com a CPI do Detran faz tempo. Dizem que desviou milhões de reais. Suspeito de liderar o esquema de fraudes no Detran. Estava lendo o Correio do Povo desta terça, 20 de setembro, Dia do Gaúcho. A manchete da página 6 diz o seguinte: “José Otávio Germano segue réu no caso do Detran”.  Já tentou duas vezes ser excluído da ação de improbidade administrativa. A Justiça negou as duas vezes. Segundo Germano, as provas apuradas durante a investigação teriam sido obtidas de maneira ilegal. Percebam, amigos leitores, que o próprio deputado admite que há provas contra ele. Ele não questiona a veracidade das provas. Questiona se elas valem como provas. Mas parece que a Justiça as está aceitando. É, e o idôneo deputado Germano está perdendo o seu poder político, inclusive em sua cidade.

Mas é claro que o Germano não é a única prova da minha teoria. Há muitas, muitas outras.  Pensem, amigos leitores, nos seus políticos mais detestados. Todos eles não têm cara de sem-vergonha? Alguns exemplos: o Collor. O Sarney. O falecido e saudoso Antônio Carlos Magalhães. O Michel Temer. Tem cara de mordomo sem-vergonha. E dizem que o mordomo é sempre culpado. Logo... O Aldo Rebelo, autor da cafajestada do Novo Código Florestal. Que cara de cabra safado. E por aí vai, certamente o leitor já identificou vários outros. Então, não estou certo?

Concluindo, a questão é extraordinariamente simples: a Análise Fisionômica deve ser obrigatória a todo pretendente à política. Ou, se não vier a ser, porque os que fazem as leis são os próprios sem-vergonhas, devemos simplesmente não votar nos caras com caras que não ensejam confiança. E, por favor, a ideia é minha, não roubem meus royalties.

Ah sim, já ia me esquecendo. Já que estamos falando do pepista Otávio Germano, sabiam da última do PP? Não? PQP! O Partido dos Pobres, PP, foi contra a homenagem às vítimas da Ditadura Militar. Não entendo. Pessoas que o partido ajudou a torturar e matar (não esqueçam que o PP é a antiga ARENA) deveriam ser homenageadas pelo próprio partido, para que ficasse provado o seu arrependimento. Assim, todos os papistas, digo, os pepistas,  entrariam no Reino dos Céus. E, nesse caso, eu preferiria ir para o Inferno. 

4 comentários:

NVBallesteros disse...

Uhmmm.... tengo mis dudas "caras vemos corazones no sabemos"""


Besos

Weimar Donini disse...

Reifer, lamento informá-lo que esta sua teoria não é tão nova. Nem tão desconhecida.
Em 1876, através da obra "L'umo delinquente", o italiano Cesare Lombroso criou a escola do Positivismo Científico, expondo a Teoria do Atavismo. Nesta obra ele compara as diversas fisionomias humanas com as de animais e as caracterizava em graus de periculosidade social.

Al Reiffer disse...

Verdade, Weimar, bem lembrado, mas ele teve a ideia de fazer de sua teoria um método obrigatório para a aprovação de candidatos políticos?

Joguete do Destino disse...

Principalmente em meio as mulheres a beleza é primeiro quesito a ser analisado.