02 junho 2010

O Fim

dirás talvez
leitor
que sou mau poeta
grave demais
exagerado demais
exacerbado demais
de mais demais...

que talvez eu não devesse
ser tão melodramático
mas partir
para o deboche e a brincadeira
causar risada
trazer besteira...

ou talvez dirás
que sou um doente
um delirante habitante
da absurda e distante
macondo...

a minha resposta
é bem simples:
olha lá o sol

se pondo...

10 comentários:

Agnes Mirra disse...

Que coisa legal: o sol tava nascendo quando li esse poema...

Sabe o que posso dizer sobre esse Poeta? Ele é simplesmente REIFFER!!!

Agnes Mirra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandra Botelho disse...

Será que o poeta se põe junto com o sol?...Não.
O poeta renasce a cada por do sol.
E adormece nas palavras...
Eu diria que esse poeta aqui, é como o sol...Brilha, encanta e aquece.
Bjos achocolatados

Lara Amaral disse...

Sempre me identifiquei mais com esses poetas ;)

Beijo.

Tânia Souza disse...

assim assim o poente nos poementa... que bonito.

Fernández disse...

O poeta tem o dever de nos fazer pensar, sorrir e atpe chorar. E vc cumpri esse papel de forma perfeita.Ser poeta é isso...

Margarida disse...

O que eu, leitora, certamento digo é o seguinte: tens o dom da palavra!
Adoro os teus poemas, são tão vivos, cheios de emoção e realidade, diferentes, cativantes...
Sou tua fã, beijinhos!

Inside Me disse...

poetas quase sempre são exagerados, mas a alma dele sé grande demais pra se expressar com palavras ínfimas...
eles fazem malabarismos com as que têm e dão-lhes sentidos q ninguém jamais ousou pensar...bjs meus.

Leca disse...

Gostei...
não te digo nem uma coisa...
e nem outra...
só te digo para continuar...
a ver o sol...
a escrever...
beijos
Leca

Celamar Maione disse...

Todo o poeta tem um Q de loucura. De exagero.
bj