24 abril 2010

Outro Trecho de Um Instante de Sono

é assim que sinto:
quando a angústia água
deixo que o silêncio sangue
sobre meu olhar que morte...

tudo que te busco é música
um som de luz que se esvai em lábio
quando em desejo não me digo simples...

toda nuvem roxa sabe do que penso
e o meu pulso vaga sem resposta
quando me vejo sendo o que não tive...

há uma eperança que suspira em chama
coração em rubro pelo verde azul
e onde estás já perto pela Mão que guia:

caminho em asas pelo todo e onde
em dúvida é ao detalhe que me vou,
que quando meu eu se esconde
é que então me Sou...

8 comentários:

Lara Amaral disse...

Vc descreve muito bem essas sensações de quase fim e recomeço.

Apreciei muito seu poema!

Abraço.

Sandra Botelho disse...

Caminho em asas pelo todo e onde
em dúvida é ao detalhe que me vou,
que quando meu eu se esconde
é que então me Sou... As vezes nos perdemos de nós mesmo e assim nos encontramos...
perdidos em nossos voos, sempre retornamos a nós.
Saber quem somos é deveras complicado, somos bem pouco do parecemos ser.

Lindo e abstrato poema...
Bjos

O Olúcaro disse...

que profundo!
estou adorando ler seu blog!!!
><

Ana Lucia Franco disse...

O ser sempre gosta de se esconder, já dizia Heráclito. E somos não sendo....alquimizemos a angústia em felicidade e prazer, num encontro com venus.

Bom final de semana,

abrs!

Sonhadora disse...

Meu querido
Lindo poema, sentimentos muito bem descritos.

caminho em asas pelo todo e onde
em dúvida é ao detalhe que me vou,
que quando meu eu se esconde
é que então me Sou...

Lindo

beijinhos
Sonhadora

Joel Vieira disse...

Vc tem habilidade com as palavras!

Abraços
=)

Denise Portes disse...

"caminho em asas pelo todo e onde
em dúvida é ao detalhe que me vou,
que quando meu eu se esconde
é que então me Sou..."
Nesse lugar é que está o nosso brilho!
Lindo, menino do coração bonito.
Beijos
Denise

Soturna Noite disse...

Como sempre a arte que se sente!