08 março 2010

Homenagem à Mulher


Hoje, Dia Internacional da Mulher, devo deixar a elas minha humilde homenagem. Deixo, então, o soneto de minha autoria abaixo, que está em meu livro "Poemas do Fim e do Princípio". Que cada um tire sua própria conclusão.

Soneto a Ela

E paira alta grandeza sobre as nuvens
e pesa mau destino sobre os homens.
Em negro mundo os anos se consomem
e mais clara em tua alma tu nos surges...

Caem raios das horas que refulges,
como sonhos de morte que em mim somem
como fins teus ocultos que há em Beethoven
como sombra em ti fêmea viva em luzes...

Tua voz nas tormentas que há nos céus,
teu olhar cataclísmico nos vela
nos sinais do Infinito dos teus véus...

E por ser Una, arcanamente bela,
alguém dirá talvez que vós sois Deus,
mas canto que vós sois no Eterno Ela...

(na imagem, o quadro "Flor ao vento" de Waterhouse)

3 comentários:

Clarrissa disse...

Agradeço o comentário no Miolo de Pote, caro. Voltarei com mais tempo para te ler.

Abraço

Ivana Marisa Altafin disse...

Olá,
Pela sua sensibilidade de fazer um poema em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, merece aplausos. Um abraço!

Abismo do Obscuro disse...

Adoro as pinturas do John William Waterhouse, parecem fotografias lindas com uma sensibilidade incrível.

Seu poema é belo com uma suavidade marcante, com palavras e expressões que fixam uma abstração dentro de um sentido poético refinado. Foi um prazer ler essa homenagem às mulheres.