03 outubro 2015

Quando podemos não podemos

Querer não é poder. Quem pôde, quis antes de poder só depois de poder. Quem quer nunca há-de poder, porque se perde em querer.

Fernando Pessoa (como seu heterônimo Bernardo Soares)
quando podemos
não sabemos como podemos
(porque queremos primeiro
e aprendemos depois)
e quando aprendemos
o tempo de poder já passou
e jamais obtemos os dois

quando se aprende a poder
ou já não se pode mais
ou já se deixou de querer
(pelo fato de que já não se pode)
e então fingimos querer outras coisas
que são só as que podemos
disfarçadas do que queremos
e quando as conseguimos
percebemos que nada temos
porque não era o que queríamos

a verdade
é que nunca queremos o que podemos
porque o que se pode
(exatamente por se poder)
não tem graça em se querer
e ainda mais lá no fundo
(em relação ao que se quer)
nunca sabemos se é o que podemos
nem conhecemos o que é que queremos



Um comentário:

Janice Adja disse...

Que bom poder estar lendo você.
Palmas!!!