30 julho 2014

Cheias de Razão

I

algumas pessoas
dizem que me acho
e estão cheias de razão:
eu me acho
e me encontro e me sou
naquilo que faço

II

no hoje
escrever tornou-se um ato
de si para si:
escrevo
para o que escreve do que sou
e disso fica um algo
que (talvez) em outro
pode vir a ser um outro algo
e respectivos outros  algos em outros
(tal vez...)
mas o que importa
é o algo ter ficado

III

aos que acham que me acho
uma deixada quintânica:
quando eu não mais me ache
entre as gentes
as gentes ainda
acharão um algo meu

Um comentário:

Janice Adja disse...

Eu nunca me acho.
Sempre me perco.
Palmas
Beijos!!