31 dezembro 2013

Mensagem Antipática de Ano-Novo (ou A Marmelada)

as pessoas dizem
que fazem
o que elas têm que fazer
mas o que é que
elas têm que fazer?
quem disse que o que é feito
é o que deveria ser feito?
e por que uma pessoa
acha que deve fazer tal coisa
e não outra?

as pessoas acham que cumprem
com seus deveres
mas qual seriam os seus deveres?
e por que tais deveres e não outros?
quais são os deveres
que de fato deveriam ser deveres?

nosso mundo é o que é
porque cumprimos com nossos deveres?
achamos que outros
não cumprem seus deveres
mas sempre achamos
que cumprimos os nossos
e se todos acham que cumprem seus deveres
então não há ninguém errado
e se não há ninguém errado
o mundo deveria estar correto ao extremo
e qual seria o mundo correto?

cumprir seus deveres
é se ter a vida que temos?
quem é que estipula os nossos deveres?
em que momento da vida
e por quais motivos
as pessoas se dizem:
tenho que fazer isso
e não aquilo?

fizemos uma escolha
ou fomos convencidos
ou fomos obrigados
ou achamos que escolhemos
mas fomos convencidos
ou obrigados
sem que percebamos que o fomos?

nos Anos-Novos
as pessoas falam em mudanças
mas durante os Novos-Anos
fazem o que estão certas
que devem fazer
e sempre acham
que devem fazer as mesmas coisas
e que estão certas no que fazem
e que cumprem seus deveres
que são sempre os mesmos
e cumpridos da mesma forma
e não há mudança alguma

ninguém nunca se questiona nada
e no fim das contas
anos-novos sucessos felicidades
parecem um banquete da virada
mas  são apenas o de sempre:
marmelada

Um comentário:

Janice Adja disse...

Um ano de muitas realizações!!
Beijos!!