15 julho 2013

A Diferença entre uma Autoridade e um Artista

Bem, são várias, são muitas as diferenças entre autoridades e artistas. Não lembro qual escritor afirmou, creio que Fernando Pessoa, que "homens profundos não ocupam cargos de autoridade".  Mas não é disso que quero tratar. Quero tratar do seguinte: alguém já ouviu falar do senhor Carlos Barbosa Gonçalves? Talvez um que outro leitor que seja profundo conhecedor da história gaúcha. Barbosa Gonçalves foi a maior autoridade do Rio Grande do Sul, ou seja, foi o Governador do Estado (na época, Presidente) durante 1913 a 1928. Foram longos 15 anos. Porém, hoje, quem sabe sobre ele? Eu não sabia nada até hoje. 

Agora, falemos de outro gaúcho, João Simões Lopes Neto, o grande escritor dos famosíssimos e essenciais "Contos Gauchescos e Lendas do Sul". Pois Simões Lopes publicou as "Lendas do Sul" em 1913 e os "Casos do Romualdo" em 1914, ou seja, durante o governo de Carlos Barbosa Gonçalves. Na época, quem era João Simões Lopes Neto? Quase um desconhecido. Morreu pobre em 1916, ainda no governo de Gonçalves. O seu renome literário surgiu após sua morte, principalmente a partir de 1949, quando foi lançada a edição crítica de "Contos Gauchescos e Lendas do Sul". 

Hoje, Simões Lopes é considerado o maior autor regionalista do RS. Quem, ao menos, já não ouviu falar dele? Quem não conhece uma de suas lendas, "O Negrinho do Pastoreio"? Já Carlos Barbosa Gonçalves, maior autoridade no tempo de Simões, é apenas o homem que governou o RS naqueles anos. Mais nada. E quase ninguém sabe. 

O artista, quando grande e verdadeiro, fica. Porque tem alma. A autoridade, quase sempre, passa. Porque, no fundo, não significa nada. E mesmo o lembrado Borges de Medeiros, que governou o RS antes de Barbosa Gonçalves, hoje tem seu nome ainda muito falado porque está em nomes de ruas e avenidas. Mais que isso, quem é que sabe mesmo o que ele fez? 

É que o artista enxerga longe, "como os gatos, que acompanham com os olhos coisas que passam no ar e ninguém vê".  João Simões Lopes Neto

3 comentários:

Marcus Manzoni disse...

Muito bem!

Ana Bailune disse...

Olá, bom dia! Bem, sei que vão pendurar-me num poste por isso, mas... FHC é uma alma sensível. Um artista.

Somente lua disse...

Olá bom dia! Gostei do texto!
Vim agradecer a sua visita.
My Life.