25 março 2013

do Interesseiro


I

o sonhador
que não deseja
o sonho realizado
é o sonhador autêntico
legítimo
verdadeiro
o sonhador que sonha
para ver o sonho feito
não é sonhador:
é interesseiro

II

o sonho
só é sonho
enquanto é sonho

quando se realiza
é outra coisa
que não o que foi sonhado

realizar o sonho
é traí-lo
abandoná-lo:
a realidade
é o sonho apunhalado

5 comentários:

Ana Bailune disse...

Um momento; vou pensar, vou pensar...

Lucian Rodrigues Cardoso disse...

"Mesmo que a fantasia inexistida, seja a realidade porque sentida"! Gostei do poema, porque, assim como o sonho, o poema é a possibilidade, o criado! Abraços!

Nadine Granad disse...

Que viagem lúcida... e é, é, é...
Depois que realiza não é e quem almeja é... Nossa! rs...

Beijos =)

Julio Prates disse...

quase sempre te compreendo meu caro amigo, dessa vez, fiquei boiando...abs

Aline disse...

São os sonhos que nos guiam...