25 fevereiro 2013

do Assassinato


sonhar o sonho sem sê-lo
(ele é que o é)
nunca ser o sonho sonhado...
o sonho é o sonho
o que acontece é o que acontece
realizar o sonho
é asfixiá-lo
abaixo do esperado

que o sonho seja sonho
e não o desejo do que ele seja
por que querer
que o sonho desça de sua esfera
e construa prédios na terra
no meio da feira?
não passará de poeira

o sonho é seu próprio selo:
realizá-lo é desautenticá-lo
e perdê-lo

querer que o sonho
se concretize
é como aprisionar
a liberdade do cavalo:
insuflar esperança
e dar vida ao sonho
é assassiná-lo

6 comentários:

Cristina disse...

Un placer leerte, te dejo un fuerte abrazo.

Ana Bailune disse...

Olá... nunca tinha pensado sob esta perspectiva! Hum... preciso pensar, preciso pensar...

Paraíso Perdido disse...

Hola,te seguí hasta aquí y me gustó leerte.
Gracias por seguirme,te sigo también.

Besos.

Janice Adja disse...

Um lado que não imaginei.
Beijos!!

Nadine Granad disse...

Ah, puxa vida!
Também nunca tinha pensado assim...


Beijos =) Você queima meus neurônios, rs...


OBS: Pensei que teria um texto crítico sobre o Corinthians, rs... Sei que não é de SP, mas sua opinião pesa...

Enigma disse...

Olá Al Reiffer,


“A realidade não é apenas Ser, ela não é, por igual, apenas Não-Ser. A realidade é uma tensão que liga... Ser e não-Ser."

Dialética.

__________________________


Psicanálise e filosofia.

Lacan e o Desejo
do Desejo de Kojève.

________________ Deixo Bjs!