16 dezembro 2012

(Não-) Palavras a Beethoven *


Tu
que só dizes
ao que é:
de  Ser
a Ser

quanto a mim
que não sou meu eu
não digo palavra
só verso
do nada
que o que música
é silêncio
sublimado em Verbo
e em Verdade
calada

o teu
é um arquetípico
de ideia-alma
substância-essência
síntese e única
em cada nota
ao que se consciência

não mais
que o mais
é o a-final.
o que
em tua música há?
tudo aquilo
que o (não-)homem
jamais será?

*Poema reelaborado e republicado em homenagem aos 242 anos de Beethoven, comemorados hoje.

3 comentários:

Janice Adja disse...

Ainda bem que tem pessoas assim como você para avivar a memória das pessoas.

Beijos!!

Corpo-Alma disse...

Muito bom seus versos poeta. Prazer conhecer um pouco do seu trabalho! boa noite.

helen ps disse...

Um artista sem igual, um ser de estirpe superior habitando o mundo reles dos mortais...

Uma bela homenagem.

Abraços.