16 novembro 2012

Teu Toque em Silêncio


teu olhar mudo
como se nem estivesse
toque surdo
de trompa
que quando tocas
tocas a todos
da hipocrisia
e da pompa

impassível
contemplador de horizontes
sobre montes de nuncas
e de impossíveis
sob toque de sinos
o tique-taque
invisível
dos destinos

as misérias humanas
não te tocam:
sutil
como um toque de mãos
ao final da tarde
tocas
sem fazer alarde...

Tu
intocável
Urubu

4 comentários:

Lara Amaral disse...

Ótimo poema! Belas metáforas e sonoridade.

Beijo.

Janice Adja disse...

Quanta força.
Adorei.
beijos!!

Zane disse...

Pura emoção...!

Obga pela visita. Volte sempre. Amei suas postagens!!!

http://inspiracaoentrelinhas.blogspot.com.br/

Mariseven Zanon disse...

Quero morrer tua amiga!!!
rss.

Beijo.