12 outubro 2012

Do Retorno

voltar a ver
no longe-paisagem que estende
o estendimento não-visto do sempre
o entendimento não-lido da vida

voltar a ler
no pássaro-verbo que canta
o pressentimento não-ido do algo
o desvelamento não-tido do vasto

voltar a ter
no mistério-som que segreda
o ressurgimento-consciência do alto
o renascimento-silêncio da alma...

voltar ao Ser

4 comentários:

Vampira Dea disse...

Adoro essa construção totalmente surpreendente que vc faz com as palavras

Dulce Morais disse...

Maravilhoso poema. Continuarei a visitar, para voltar a ler o seu talento!
Até breve.

Meg Du´Art disse...

Interessante o espaço.
Não largo.

Meg Du´Art disse...

Vim por acaso.
E por acaso fiquei.