04 agosto 2012

Por que Surgir?

Sol, não te sejas...
para que fazer que acordem
os que não ouvem teus acordes?

as mulambentas múmias humanas
marionetes mancas mecânicas
aquelas
em que lá vão elas
entre poeiras e cadelas
em seus vazios cheios de nadas
aos sorrisos de vidas falhadas
enfeites entre as duas orelhas
que intervalam
as cabeças de retardadas

Sol, para que iluminas?
que luz que entrará
pelos porões de ratos
( inúteis fúteis trabalhos)
dos humanos corações?
o coração...
nada mais que um gorduroso músculo
entre estúpidos pulmões...

Sol, não acordes
toda essa gente...
pois verás aqueles olhares
(simples restos hospitalares)
de almas que se lepraram
e perderam todos os dentes

Sol, basta de clarear
o fundo da nossa decepção
deixa-nos e vai além...
para que nascer para todos
se o homem é mais que ninguém...?

Um comentário:

Albuq disse...

Para que nascer para todos se quase nenhum aprecia seu espetáculo?! Adorei, bjsss