23 julho 2012

Então, eu pergunto...

o que não está aqui
está em que onde?
qual dos lados dos vários lados
é o lado em que estou?

quando alguém observa
que de fato algo é algo
o que há de fato
no que de algo se observa?

a fragrância do perfume que sinto
é fragrância por que e para quem?

por que que o que é
é tido como sendo
se um outro outro
pode ser em seu lugar?

onde é que
quando que
e como que
ficou claro
que está claro alguma coisa?

onde é que está
de onde que é
o que é
e o é para quem
o sentido que há
naquilo que dizem
que há sentido?

e se eu disser
Vida
o que foi isso que eu disse?

4 comentários:

Sonhadora disse...

Poeta

Há coisas que não têm resposta, porque cada um as sente de maneira diferente.
Como sempre IMENSO.

Um beijinho
Sonhadora

Eris disse...

As questões de existência são necessárias para caminhar, mas às vezes as pessoas ficam encalhadas no maneira. Por pensar muito.

Excelente poema!

beijo

Albuq disse...

Quanto questionamento?! Vivo assim entre minhas questões existenciais. Boa reflexão!

Alyne Rosiwelly disse...

Nas idas e vindas da vida, são muitas as perguntas que fazemos a nós mesmos... as respostas quando a conhecemos, nem sempre são as respostas que gostaríamos de saber... mas a busca pelo sentido da nossa existência persiste. E angustia. E aprisiona. Mas também pode nos libertar. Cabe a cada um de nós, o descanso do pensar.

http://idasevindasdealyne.blogspot.com.br/