01 fevereiro 2012

Sobre a Trágica Falência do Capitalismo

Hoje, calarei e deixarei que outros falem pelo meu pessimismo com relação à situação atual da humanidade:

Bernard Cassen, professor e jornalista francês, um dos construtores do Fórum Social Mundial, afirmou, em sua conferência no auditório da Escola Superior de Magistratura da Associação de Juízes do Rio Grande do Sul, estar pessimista quanto ao futuro europeu. Segundo ele, "O mercado financeiro e as notas das agências de risco são mais importantes que as necessidades da população. Para tentar reverter a crise, os governantes têm apostado em políticas duras baseadas na austeridade fiscal e no corte de serviços, aposentadorias e pensões. É difícil explicar como um conjunto de países tão rico pode estar no epicentro da crise."

Cassen prossegue: "A União Europeia é uma fortaleza de neoliberalismo, inclusive pelos seus tratados. Assim, representa a falência desse modelo. O problema está nas liberdades fundamentais impostas pelo neoliberalismo, em que há a circulação de capital, dos bens, dos serviços e de pessoas. Esse sistema só poderia sobreviver se houvesse o consumo constante, o que foi incentivado de maneira descontrolada pela liberação de crédito."  

O grifo acima é meu. Quero chamar a atenção para algo que é absolutamente óbvio, mas que a humanidade parece não se dar conta, ou não quer se dar conta: o consumismo absurdo em que vivemos, e que não dá sinais de amenização, levará tudo à falência, inclusive nossa civilização, inclusive nosso planeta.

Ainda sobre a falência do capitalismo, estrutura em que se baseia praticamente toda a humanidade, Caco Coelho, autor da coluna "Crônicas da Cena", publicada aos sábados no jornal Correio do Povo, diz-nos o seguinte: 

"Milton Santos, com a doçura de sua voz, contradizia aqueles que condenavam o seu ceticismo. Ele dizia que estava chegando o momento em que não seria mais possível não ver a dramática distinção da qualidade de vida. Seria inviável, pensava o mestre negro, seguir sem perceber a situação daqueles que vivem das mazelas do sistema, dos restos que sobram da opulência dos poderosos. O mundo agora está chocado com a potencialização da crise sem fronteiras. O que o capitalismo criou de benesses faliu a economia dos países ricos. Tratar de forma desigual provocou o embretamento puro e simples da vida. 

O capitalismo faliu. Não foi derrotado em guerras, foi derrotado pela ganância, pelo desejo sem fim do lucro desmedido, por querer que os outros não tenham. Criamos uma sociedade estúpida, onde não sobrou espaço para o outro, no caso, os outros 6 bilhões de pessoas. Isto mesmo, o mundo só é bacana para um sétimo das pessoas, a internet, os bens de consumo, as maravilhas tecnológicas, planos de saúde, saneamento, tudo isso somente pertence a um em cada sete habitantes do planeta."

Alguém discorda?

5 comentários:

Victor Said disse...

"Quem nunca comeu melado, quando come se lambuza". O melado é doce e traz uma sensação tão prazerosa e confortante, assim como tudo que é produzido e consumido no mundo. Penso que os ricos são os detentores do melado e dele se fartam. Mas parece que o melado está acabando, nem sabe-se ao certo porquê, será a falta de cana? Será que não se apura mais como antigamente o mesmo caldo? Sem melado o rico sofre. Já o que nunca comeu de melado, que sempre levou a vida dura Sol a Sol não lamentará por aquilo que nunca teve.

helen ps disse...

Estamos vendo o fim de todos os "ismos" (em todos os seus significados). Há que se erguer uma nova humanidade, destruindo os velhos e antiquados sistemas por algo novo. A faxina já começou. Quem menos vai sofrer, como disse sabiamente o Victor, é quem está fora desse jogo ganancioso.

Abraços.

PAZ e LUZ

Ligéia disse...

Quem nasceu primeiro? A ganância ou o consumismo?
A facilidade de crédito leva ao consumismo, ou o consumismo leva à facilitação do credito?

Reiffer, eu poderia dizer mil coisas aqui, mas iria me "empolgar" e escrever demais. Então, fico nas perguntas acima, que creio, resumem.

Luiz Paulo Milani disse...

"Quem nasceu primeiro? A ganância ou o consumismo?" Respondo: Quem nasceu primeiro foi o capitalismo.

E, agora, discordo da falência do capitalismo. O sistema está tão vivo quanto antes. Mesmo os países ricos ficando falidos, sempre vai ter um substituto para suprir os desejos consumistas.

É um risoma. Nada mais.

Anônimo disse...

Socialismo também não resolve.só piora.Alguém lembrou do humanismo?Este sim poderia fazer algo.Claro que deveria ser junto com o racionalismo e os progressistas.Vocẽ mistura liberais com conservadores?Isso é um erro.Ambos não são a mesma coisa.Liberal é diferente do conhecido neo-liberal de hoje e que também é chamado de conservador.Não confunda Rosevelt e Obama com Bush,ok.Rosevelt era um democrata progressista que era amigo de Churchil( ministro da inglaterra na década de 40 do Partido Liberal e combateu os nazistas junto com Rosevelt aliado a alguns trabalhistas britanicos).As pessoa enxergam países de forma homogẽnea mas se esquecem que cada um deles tem uma estória interna com os mesmos problemas políticos que os nossos.Demonizar um povo ou país por culpa de um partido conservador é um erro.Em todo lugar existem um partido conservador como aquele que está no poder da inglaterra atualmente.Geralmente partidos conservadores não protegem a tal burguesia mas sim as monarquia que mesmos sem estar no poder continuam mandando.Lembra que o Brasil era império?Observe bem tudo antes de julgar.É só um toque,ok.Os nazistas defendiam os interesses do conservadores e não dos liberais.Os conservadores são os neo-liberais(ou não totalmente liberais).Os verdadeiros liberais eram exterminados por eles.Os liberais são boas pessoas.São diferentes dos conservadores.Existem varios partidos liberais no Brasil.Também existem os conservadores.Uma das particularidades do socialismo é a estatização e isso facilita a ditadura e assegura o direito dos monarcas mandar e desmandar.Socialismo não é tipo de economia mas sim um tipo de governo.O socialismo propicia o autoritarismo.A propósito.O governo atual pende para o lado liberal com politicas para o bem estar social da coletividade mas não é um governo tão intervensionista assim.quem faz mais sujeira é o supremo tribunal e a opinião publica que pressiona algumas vezes mas muitos deles estão olhando para a tentação de uma ditadura que por enquanto estão resistindo.Graças a Deus.Lembre-se que o governo é composto de varios partidos.É por isso que o pluralismo político é importante.Quem gosta de socialismo é é repúblicanos e centralizadores e que gostam de ter sempre seguir a letra da lei como positivistas mesmo não sendo ditadores gostam de manter a ordem com rigor implacavel.Daí surge o extremismo a exemplo do nazismo,fascismo e socialismo que na verdade são a mesma coisa mas com nomes diferentes em cada região do mundo.Lembra-se das comunas medievais?Socialismo é para construir feudos ou estados com poder centralizado.Cada um sobe o domínio de um soberano.Não existe essa de direita ou esquerda.As duas podem ter extremistas radicais ou não.Existe liberais e conservadores ou democratas e extremistas com pretensões ditatoriais ou não.Analise bem e saberá quem são.Mas se está pensando que o pp é conservador eu respondo que não é.Vou dar um exemplo:O PSol é um partido extremista com pretensões de ditadura.O resto descubra por sí,ok.


uma coisa.vocẽ acha mesmo que a crise mundial é algo definitivo kkkkkkkkkk

não é mesmo

espere e verá

só existe o capitalismo ou o roubo.Qual você escolhe?Socialismo não tem a ver com economia.socialismo tem a ver com autoritarismo e centralização do poder.Uma ditadura é como se fosse um feudo.