09 janeiro 2012

Aquilo que Não Disse

não há nada que não
que já não tenha sido
que já não fosse dito
o que direi é a mesma coisa
daquilo que ainda não é
e os sábios deveriam saber disso
e não cairem (en)laçados
pela letra ao pé

 toda árvore que agora existe
(e quando lembro dela fico triste)
é ser que não sendo si sempre foi
desde a pele da cobra ao olho do boi
é repetição representada de outro outro
que  não está aqui para ser pensado
e a senti-lo há que ser maldito
ou um vale preso ao infinito

bom escrito é o que diz
aquilo que não diz
como professor escrevendo
ao quadro negro
sem ter na mão o giz
pois sabe-se que a árvore ali deixada
não é ela como sendo
a coisa imaginada
e o melhor verso é o que nunca trata dela
mas o que apenas a pinta
(já que ela sempre foi pintada)
ao canto irreal de uma tela

4 comentários:

lucas repetto disse...

Perfeito!

Vive-se num (des)constância de ideias e sentimentos - criações e almejos.

Um círculo sem fim ou quiçá um Ouroboros.

C'est la Vie.

Raquel disse...

A árvore ali pintada pode nem mesmo ter raiz.

MIRZE disse...

Bárbaro!

Tudo ou quase tudo já foi dito, mas não nesse estilo; Esse é seu.

Beijos

Mirze

Ligéia disse...

Não há o que ainda não foi dito, mas há muito do que não foi ouvido.

beijos!