24 novembro 2011

Professores, enfrentem a sociedade falsa e ignorante: Façam Greve!

Como sempre, a sociedade gaúcha não apoia a greve do magistério. Nunca apoiou. Sempre há uma desculpa para não apoiar. As pessoas gostam de HIPOCRITAMENTE, (não, não são só os políticos que são vergonhosamente hipócritas) despejar da boca para fora que só a educação é a solução, que há de se valorizar os professores, blábláblá, enfim, toda aquela baboseira frívola que todos estão cansados de saber, de ouvir, de falar. Mas quando o magistério decide, corajosamente, sim, corajosamente, enfrentando governo, alunos e toda uma sociedade hipócrita, lutar para fazer valer o seu DIREITO ADQUIRIDO, bem, aí todos se sentem prejudicados e ninguém apoia. E assim, entra governo e sai  governo e a educação continua sempre a mesma indecência de sempre. 

É verdade que a atual greve não deveria ocorrer. Sim, não deveria porque é uma obrigação legal do governo do Estado do RS, de qualquer estado brasileiro, aliás, pagar o Piso Nacional dos Professores. Lei concebida pelo próprio Tarso Genro quando ministro da educação. Somente 4 estados brasileiros não pagam o piso: MG, PA, BA e RS. Não pagam porque não têm dinheiro? É claro que têm. O problema é que a educação não é prioridade. O dinheiro vai para outras coisas consideradas prioritárias. Sendo assim, esse greve não deveria existir. Porque o RS está fora da lei. Amigo leitor, tu podes ficar fora da lei? Podes sair por aí, por exemplo, portando uma arma sem autorização? Se descobrirem, tu serás levado para a delegacia. Tu não poderás argumentar nada. Agora, o próprio Estado, que deveria ser o exemplo máximo no cumprimento da lei, simplesmente não a cumpre e ainda se julga com a razão.

Depois, os professores são obrigados a realizar greves sempre impopulares para poderem receber o seu piso estabelecido por lei, piso esse que ainda é baixo, ridículo, se comparado com o dos países desenvolvidos. E mesmo com a greve, não vão receber. Porque toda a sociedade está contra. Porque dizem que a greve está sendo realizada em má hora, no final do ano letivo, e os alunos serão prejudicados em suas provas de vestibulares. Serão prejudicados? Ótimo. Assim devem ser as greves quando têm uma causa justa, e não há causa mais justa do que essa. Devem prejudicar a sociedade, fazê-la ver como os professores são imprescendíveis, as greves devem mostrar justamente isso, que tal profissional faz falta. Mas a sociedade está tão contrária que os próprios professores estão se sentindo intimidados em aderir à greve. 

O magistério sofre, pena, para poder receber um aumentozinho de algumas poucas centenas de reais em seu piso, com todo mundo contra, enquanto os nossos amados deputados, vereadores, constantemente aumentam seus debochados salários em milhares de reais. E então o povo faz um protestozinho mixuruca, tão vergonhoso quanto o aumento dos deputados, protestozinho que obviamente não adianta nada, e depois fica tudo por isso mesmo, todos felizes e contentes como sempre. E burros e ignorantes, como sempre também.

Senhor governador Tarso Genro, por favor, deixe de ser hipócrita. O senhor criou o Piso Nacional em seu ministério e agora não quer pagar para o seu próprio estado? Vai pagar quando? No final do seu governo? Para tentar assim ser reeleito? E se não for e o outro governador que vier alegar, como o senhor, que não tem dinheiro? Até onde iremos dessa forma? Nunca, governador nenhum, partido nenhum encontra dinheiro para investir na educação? Não, a verdade é que governador nenhum, partido nenhum tem a educação como prioridade.

É por isso que eu digo: professores: façam greve, façam valer seus direitos, tenham coragem, enfrentem essa sociedade falsa e ignorante, acabem com esse negócio.

9 comentários:

MIRZE disse...

A "CHAMADA ESTÁ ÓTIMA!

FAÇAM GREVE!

Acho que em breve não haverá mais professores. São agredidos pelos alunos e pelos pais e ainda pelas instituições de ensino. Se brigar ou educar um aluno, o colégio perde dinheiro, ($) é mais importante.
No futuro, se é que vai haver, teremos analfabetos e trogloditas de gladiando-se.

Beijos, poeta!

Mirze

Laura Brandão disse...

Uma das causas centrais do processo de crise da educação no Brasil é o processo de desvalorização dos professores.

Adorei o texto, tenha um ótimo dia!

Meme. disse...

siempre un placer pasar por aca y leerte.

Besos.

Guilherme Vinjar disse...

Verdade crua e nua!

Infelizmente é assim que as coisas andaram, andam e ainda andarão.

Uma pena...

Luna Sanchez disse...

Ontem mesmo meu pai falava sobre isso, a contradição que acontece aqui no estado nesse sentido.

=\

Um beijo.

ANA PAULA MILANI disse...

Olha, e a situação só tende a piorar. É muito lindo, também, ver a sociedade falando mal dos professores, dizendo que nos queixamos de barriga cheia, que temos carro e plano de saúde (que é o mínimo), que somos doidos e estressados ao mesmo tempo em que finge nos "defender". Infelizmente, já somos estereotipados como doidos e desvalorizados. Uma pena.

Abraço e parabéns pelo texto!

Zélia Guardiano disse...

Bravo, Reiffer!
Bravo!
Bravo!
Você tem razão plena, absoluta! Nossa educação é mesmo uma indecência...
Pobres de nós, professores, mártires nas garras de governantes insensíveis, corruptos, mal intencionados!
Receba um forte abraço todo entremeado de solidariedade

Gilson disse...

É triste observar essa situação, uma das mais belas profissões, profissionais capacitados de transmitir o saber, sem condições dignas para isso.
Um dia ainda veremos os professores e policiais terem o salário digno de que fazem jus.

Abs

Luisaeadriano disse...

Está tudo maluco ...é o que é .
Está se a perder valores , educação enfim ...
Vamos andar por aqui .
luisaeadiano