04 outubro 2011

Ninguém Pode Sabê-lo...

o teu Mistério
ninguém pode sabê-lo nem vencê-lo
rosto de mar que se esvai pelas tênebras
e lá onde as verdes vozes ciclonam
o teu mistério ninguém pode sê-lo

que se espalha pelo azul dos mais vastos
em beijos de folhas que serenam perfumes
água da noite que se luz no não-dito
e lá onde há um vasto verso de ave
o teu mistério ninguém pode vê-lo

ninguém pode ser o que vê sem ter sido
e nem pode saber se não vence o não-visto:
agora estou vago e do sol sinto um halo...

o teu mistério ninguém pode sabê-lo...
só misteriá-lo.

7 comentários:

NVBallesteros disse...

Solo el dueño del secreto sabe cual es el misterio...

Besos

Sandra Botelho disse...

Quando se descobre um mistério, morre-se o extase...Bjos achocolatados

Claudia disse...

E esperá-lo, às vezes, materializar.
Belas palavras.

Vampira Dea disse...

Teu blog como sempre maravilhoso.
O Dea e o Mundo foi excluido devido a problemas com vírus, cuida direitinho do teu, cuidado com links e acessórios de terceiros.
Tenho agora um novo http://deanomundo.blogspot.com
Bjs

Katrine disse...

Há coisas que não tem explicação... E nem por quê de se explicar.

Um ótimo restinho de semana! =)

Emily disse...

Muito belo.

Nadine Granad disse...

Belíssimo!
A penúltima estrofe é de arrepiar...
(até que enfim não cismei com seu final, rs)

Beijos =)