17 outubro 2011

Carta da Dona Sociedade para uma Professora

Senhora professora:

Acho que a senhora deveria trabalhar mais e reclamar menos.  Ouvi falar que os professores estão pensando em fazer greve outra vez. Que absurdo! Todos os anos é a mesma história. E quem paga são os nossos filhos. Que, aliás, são muito mal tratados nas escolas. A senhora é uma daquelas que obriga os alunos a ter disciplina na sala de aula? Que não deixa eles conversarem? Hoje vivemos um novo tempo, onde as crianças e os adolescentes têm todos os direitos e nenhuma obrigação, a senhora sabia? Ora, exigir disciplina. O aluno tem que ter a liberdade, principalmente a que ele não tem em casa.

Afinal, ir para escola é uma forma também de se divertir, de passar o tempo, de extravasar as emoções, de liberar adrenalina. Quer a senhora, decerto, que todos fiquem sentados comportadinhos em suas classes? Sim, eu sei que sempre têm os alunos violentos, que batem em colegas e em professores, até matam, de vez em quando.  Mas pense comigo, professora: 1º) Esses são exceções. A maioria dos alunos são bem comportados, o meu filho, pelo menos, estou certa que é. 2º) E a senhora escolheu ser professora.  É, porque quis ser, ninguém lhe obrigou. Então, tem que aguentar o tranco. 3º) E será que a senhora também não tem culpa em ter algum aluno violento? Vai ver, a senhora não sabe ensinar, ou não sabe tratar os alunos adequadamente, quer oprimi-los, não é mesmo? Meu filho já cansou de chegar em casa dizendo: “aquela professora é uma vaca!” E eu tenho que dar razão para ele. Meu filho jamais diria isso se não fosse uma verdade. Os professores deveriam todos estudar psicologia para entender essa questão. Mas não, só querem saber de mandar tarefinha para casa. E a pobre criança que se vire. E acabam, assim, prejudicando todo o nosso merecido descanso no lar.  

Aliás, acho que o nível dos professores no Brasil está baixíssimo, de dar dó. Não sabem nada. O que fazem em casa? Minha senhora,vá estudar mais. E não venha reclamar que ganha pouco. Tem muito servente de pedreiro que ganha muito menos. Dá muito bem para a senhora fazer uns cursos e comprar mais livros. Não faz de preguiça. E aposto que o seu marido tem dinheiro, pois já percebi que as professoras geralmente são casadas com maridos ricos. Por isso que gostam tanto de fazer greve. Podem ficar em casa sustentadas pelos maridos.

E eu cumpro com minha obrigação, sempre mando meu filho para a escola. Depois lá, é problema do professor. Ele que se vire. Também não sou obrigada a aguentar meu filho 24h por dia em casa. E isso que ele é uma santa criança. Imagina, minha senhora, uma daquelas crianças que são uma peste. Têm que ir para escola mesmo. Para lá liberar suas tensões. Como que uma pobre mãe vai aguentar o dia inteiro uma criança desse tipo? O professor também têm suas obrigações para com os nossos filhos. Deve saber tratá-lo, entendê-lo. Ganha pra isso. Também pra isso. E para várias coisas mais.

Faz parte da profissão, é assim, não posso fazer nada.  A senhora tem que se contentar com a profissão que tem, poderia ser pior. E pare de falar em greve, que já está me dando nos nervos.

Assina: Dona Sociedade da Silva



8 comentários:

Lígia Rosso disse...

Alessandro...esse texto é muito interessante...infelizmente. Dona sociedade não está nem aí para a situação da educação, da escola e dos professores...bem isso meu amigo. E ainda falam que a educação salvará nosso futuro...se continuar assim, não sei não...infelizmente.
Abraços!

Rúbida Rosa disse...

Alessandro,
Estou em estágio e, vivenciando algumas das situações expostas nessa carta...
Gostei bastante.
Abraço.

Adriana Aleixo disse...

Muito propício o seu texto. De forma leve você refletiu bem a respeito de um assunto tão importante.

Belíssimo! Bjo!!!

P.s.: Não estava conseguindo fazer postagens em seu blog.

MIRZE disse...

ADOREI, REIFFER!

O que houve com o mundo? Poxa, nem percebo que tinha virado de ponta cabeça.

Quem é autoridade? E agora, como no romance The Third Man, entra a família,

É o caos.

Espero morrer logo.

Beijos

Mitze

Manuella Monte Santo disse...

Olha é primeira vez que venho dar um pulinho aqui e achei o blog super interessante!
O texto é forte e mostra o quanto o povo brasileiro não quer saber do que realmente interessa.

Beijos

Nadine Granad disse...

Adorei a ironia!...

É... a sociedade é reflexo das mentes contraditórias...


Beijos =)

Luna Sanchez disse...

Ironia mandou lembranças...rs

Gostei muito do texto, que mostra de um jeito leve o caos da Educação no país.

Um beijo.

Guilherme Vinjar disse...

Não há palavras para comentar, a essência aí está, escancarada... Parabéns!