29 julho 2011

O Mundo Próximo da Terceira Guerra Mundial?

Se voltarmos algumas décadas na história, mais precisamente para os anos 30, veremos um cenário mundial bastante semelhante ao que vivenciamos atualmente. E não é preciso conhecer muito de História para saber que na segunda metade da década de 30 a humanidade desembocou no horror da 2ª Guerra Mundial.

O que acontecia mesmo naqueles distantes anos 30? (Nem tão distantes assim...).  Primeiramente, a xenofobia na Europa chegara a um nível assustador. Como hoje. Quem não era europeu de sangue não era bem-vindo por lá. Hoje também não. Tão grande é o racismo e o preconceito europeu que Anders Breivik, o responsável pelo genocídio na Noruega foi apenas considerado culpado, pela OTAN e pelos EUA, de um simples ato de violência. É que ele é europeu e cristão. Se fosse árabe e muçulmano, seria um terrorista. Percebam que o “autêntico" norueguês deixou um manifesto racista justificando seu ato, não um texto sem sentido, escrito por um lunático, mas um texto racional e bem argumentado, muito embora sem fundamento científico. Lembra muito o “Mein Kampf” de Hitler. É óbvio que ele não fez o que fez sozinho, sem respaldo na sociedade. Há todo um pensamento e uma  atitude racista na Europa que lhe dão sustentação. O nacionalismo europeu voltou a crescer nos últimos anos com força espantosa. Não nos esqueçamos que o nazismo era em essência nacionalismo exacerbado.

E a crise econômica atual? Muito semelhante a dos anos 30. Está certo que os EUA ainda não estão no nível da Grande Depressão. Mas estão perto. A um passo de um calote na dívida. Já pensaram no que isso irá significar para a economia mundial? A maior potência mundial dando calote. A Europa já está sendo varrida por uma das piores crises econômico-sociais de sua história. O desemprego raras vezes foi tão alto. Impostos sendo elevados e benefícios sendo retirados da população. A verdade é que a Europa anda mal das pernas. E cada vez pior. O que isso causa mesmo? Revolta e insurreição social. E assim vai crescendo ainda mais o ódio contra os estrangeiros. Que vão para a Europa “roubar” os empregos dos europeus. E os outros povos, sentindo-se injustiçados, explorados, discriminados, violentados querem revidar, é claro. Ah, a vingança, o gosto da vingança não tem preço. O terrorismo é a arma para se sentir o gosto da vingança. Na década de 30 havia antissemitismo. Agora há anti-islamismo.

E agora há um ingrediente a mais para uma nova guerra mundial: a crise ambiental. Afinal, guerrear por água talvez seja melhor que guerrear por petróleo. Isso sem falar nos refugiados ambientais, aqueles que fogem desesperados das catástrofes que cada vez mais assolam o planeta. Para onde eles irão? Imagine milhares, milhões de refugiados miseráveis invadindo o seu país, já em crise econômica... Ah, não dá para aguentar, é guerra.

E assim caminha a humanidade...

2 comentários:

angela disse...

Uma guerra entre pobres e ricos me parece que eterna só que em alguns períodos torna-se oficial.
beijos

MIRZE disse...

É verdade!

Há tempos penso nisto e tudo se encaminha para este fim. Só não sei em haverá vencedores e poetas para contar o que houve....


EXCELENTE!

Beijos

Mirze