14 julho 2011

Planeta terá 7 Bilhões de Seres Humanos em Outubro de 2011

Em outubro deste ano, a população humana do planeta deverá atingir a marca de 7 bilhões de indivíduos. Percebam que eu mencionei a população HUMANA. Quase sempre, quando se fala da população do planeta, não se especifica como sendo a humana, como se só existisse na Terra o ser humano, mais nenhum outro ser habitante.

É o mesmo caso daqueles que afirmam que o mundo está melhor hoje. Melhor para quem? Para os homens? Isso é discutível. Alguns acham que, no final das contas, sim. Já outros, entre os quais me incluo, julgam que está pior. Mas... e o mundo está melhor para os animais e as plantas? Para a maioria absoluta deles, principalmente para os selvagens, está pior, bem pior, e se agravando a cada dia que passa. Por que sempre consideramos um mundo melhor como sendo um mundo melhor para nós, humanos? E os outros seres? Não têm o direito à vida? Essa é mais uma prova do cósmico narcisismo do homem. Outra prova é crer que não há outros seres inteligentes no universo, já tratei do assunto aqui. Somos tão narcisistas que acreditamos que não pode haver outros seres inteligentes como nós, muito menos MAIS do que nós. E se existirem, eles devem obrigatoriamente fazer contato público conosco. Nunca passou pela nossa cabeça que talvez eles não queiram assim... Mas enfim, esse já é um outro assunto.

Dizia que a população humana chegará a 7 bilhões em outubro. E 75% dela estará em países pobres. É assustador o nosso crescimento populacional, para não dizer ameaçador... Percebam que o 1º bilhão de pessoas foi atingido em 1800. Ou seja, levamos milênios para chegar a 1 bilhão. 2 bilhões foram atingidos em 1930, em 130 anos. 3 bilhões em 1960, 30 anos. 4 bilhões em 1975,15 anos. 5 bilhões em 1987, 12 anos. 6 bilhões em 1999, 12 anos. Finalmente, 7 bilhões em 2011, 12 anos. Os cálculos indicam que em 2054 o planeta terá os absurdos 26 bilhões de habitantes (humanos).

Onde ficará tanta gente? Talvez uma parte vá para Marte. Acho que nossos cientistas já andam pensando seriamente na possibilidade... Se com 7 bilhões o planeta já está agonizando, imaginem com 26 bilhões!!! Será inviável ao planeta sustentar tanta gente. É uma questão matemática. É como aquela famosa fala dos filmes de crime: “É... agora terei que matá-lo.” É, o planeta terá que nos matar. Existem teorias que preconizam que a Terra é um corpo vivo em si mesma, que conhece os seus próprios processos, sabe o que se passa, e sofre verdadeiramente com as agressões que recebe. E reage a elas. E reagindo, sabe como controlar as populações que nela vivem, incluindo a humana. Não seria um saber, é claro, como a nossa categoria de saber, seria de uma outra espécie de “sapiência”.  Por que o nosso saber deve ser o único possível? O planeta, assim como tudo no universo, busca o ponto de equilíbrio. Chegará o nosso dia... Há os que acreditam no Acaso Universal. Tudo bem. Já eu, acredito na Lei Universal. Até pode haver o acaso, mas se tudo fosse acaso, não haveria ordem alguma. Se ela é justa ou não, do ponto de vista humano, aí já é outro assunto a se discutir. Mas lei é lei. E lei se cumpre.


10 comentários:

michele disse...

Gostei muito da tua escrita, da tua preocupação com o social, e o reconhecimento do nosso narcisismo!

Meme Vergara disse...

La realidad que los gobernantes parecen no ver.

Besos.

lili Rebuá disse...

Muito bem! Às vezes é bom agente ler textos como estes, para situarmos e perceber que ainda falta muuuuuito, para transformarmos este planeta num mundo melhor...Bjus

MIRZE disse...

A. Reiffer!

Não pode! Não haverá alimento e faltará água, medicamentos e tudo.

Ai meu Deus!

Beijos, poeta!

Mirze

MIRZE disse...

A. Reiffer!

Não pode! Não haverá alimento e faltará água, medicamentos e tudo.

Ai meu Deus!

Beijos, poeta!

Mirze

FROILAM DE OLIVEIRA disse...

REIFFER
há um nome para o preconceito que discrimina as outras espécies vivas:
especismo. A espécie humana não se distingue das demais em relação aos
efeitos da superpopulação. A falta de alimento é apenas uma das certezas. As epidemias, por exemplos, farão o triste e necessário conserto/ concerto. Não haverá tecnologia capaz de manter uma população mundial de 26 bilhões de
indivíduos. Penso que haverá um freio nesse crescimento, por conta da racionalidade. Neste aspecto, não sou de todo pessimista.
O assunto abordado em tua postagem merece ser debatido em todas as universidades.
Um abraço.

Davi Machado disse...

Sinceramente, espero que tudo se foda. E que seja de um jeito irreversível.

Agnes Mirra disse...

Eu sempre imaginava uma guerra por causa da inevitável falta de água potável.Mas depois de ler seu texto, visualizei imagens sangrentas por espaço.As pessoas vão mesmo matar as outras pra garantir sua 'estadia' no planeta.Isso é mais do aterrador do que sentir os efeitos devastadores que o planeta já vem sofrendo...

Luiz P. Milani disse...

Se o humano se findar, findou. Tudo uma hora acaba se esgotando e nada é por acaso. Não quero aparecer amargo ou pessimista, apenas acho que podemos aceitar o ciclo. É o que eu penso.

Abraço, mano!

Adriana Karnal disse...

vc é um pensador...