26 maio 2011

Confira os Deputados e Senadores Cafajestes que Lucrarão Diretamente com o Novo Código Florestal

Como diz aquela famosa Lei de Murphy, "Nada é tão ruim que não possa ficar pior". Pois o nosso meio-ambiente que já andava mal das pernas, agredido impiedosamente todos os dias, agora recebeu um golpe na cabeça, uma paulada com taco de beisebol, aprovaram o Novo Código Florestal, uma das maiores perversidades que já presenciei na história deste país...

Dos 474 deputados, 410 disseram sim ao Código. Ou seja, a maioria esmagadora dos representantes do povo quer o fim das nossas florestas. É simples assim. Não passam de um bando de cafajestes. Os que votaram contra, que seria uma obrigação de qualquer homem inteligente e consciente, chegam a ser heróis. O Código já estava causando mal antes mesmo de ser aprovado. O desmatamento na Amazônia nos últimos meses aumentou em 5 vezes, eu disse CINCO vezes (ou 473%). Claro, os idiotas já começaram a aproveitar-se do Novo Código, que vai PERDOAR OS DESMATADORES. A presidente disse que vai vetar a anistia. Será mesmo? Vamos ver. E, agora, assassinaram o ativista ambiental José Cláudio Ribeiro, ele e sua esposa. Assassinados pelo crime de defender as florestas contra a DEVASTAÇÃO DAS MADEIREIRAS E DO AGRONEGÓCIO

Essa é o nossa  nação. Os que destroem nosso país são agraciados com este Novo Código Florestal. Os que defendem as riquezas da nossa terra, são assassinados.  E  que vão fazer? O que é que fazem? Nunca fazem nada. Ou melhor, fazem, perdoam quem destrói. E mesmo quando não perdoam, os criminosos ambientais apenas pagam uma multinha ridícula em comparação com seus lucros, isso, quando chegam a pagar. Deveriam ser punidos com prisão perpétua. A legislação ambiental brasileira é uma piada de humor negro. E agora ficou pior. Essa é a nossa evolução. É assim que a humanidade vai melhorando...

Através do blog do amigo Milton Ribeiro, fiquei sabendo dos deputados e senadores que foram diretamente beneficiados com o Novo Código. A matéria completa foi publicada no jornal Correio Brasiliense . Abaixo, confira a lista dos ratos:

DEPUTADOS

Agnolin (PDT-TO)

Duas áreas embargadas em Tocantins: destruição significativa da biodiversidade e implantação de projetos de loteamentos sem licença ambiental.
O que ele diz: que já regularizou a área de preservação, demoliu a obra e reparou os danos provocados pelas construções à margem do Lago do Lajeado.
Paulo Cesar Quartiero (DEM-RR)
Cinco áreas embargadas em Roraima: destruição de área de preservação permanente (APP), extração de minério de floresta de domínio público e impedimento da recomposição de florestas.
O que ele diz: que não utiliza mais as fazendas embargadas.
Irajá Abreu (DEM-TO)
Duas áreas embargadas em Tocantins: desmatamento de reservas legais e APPs.
O que ele diz: que desconhece a decisão do Ibama de embargar áreas de fazendas em seu nome.
Reinaldo Azambuja (PSDB-MS)
Uma área embargada em Mato Grosso do Sul: obras poluentes sem licença ambiental.
O que ele diz: que protocolou a defesa em 2009 e ainda não houve julgamento pelo Ibama.
Roberto Dorner (PP-MT)
Uma área embargada em Mato Grosso: destruição de APP em áreas da Amazônia legal.
O que ele diz: que tem toda a documentação que autoriza o desmatamento.
Augusto Coutinho (DEM-PE)
Uma área embargada em Pernambuco: desmatamento de APP.
O que ele diz: que foi concedida licença para a construção da obra que gerou o desmatamento.
Eduardo Gomes (PSDB-TO)
Uma área embargada em Tocantins: instalação de represa que altera o curso d’água e a fauna aquática, sem licença ambiental.
O que ele diz: que a multa foi parcelada em 60 vezes e está sendo paga em dia.
Iracema Portella (PP-PI)
Uma área embargada no Maranhão: desmatamento de APP.
O que ela diz: que tem uma propriedade rural no estado, mas nunca foi notificada por qualquer dano ambiental.
Marcos Medrado (PDT-BA)
Duas áreas embargadas na Bahia: obras poluentes sem licença ambiental.
O que ele diz: a assessoria de imprensa afirmou que o deputado estava incomunicável no interior da Bahia.
SENADORES
Ivo Cassol (PP-RO)
Quatro áreas embargadas em Rondônia: destruição de APP e reserva legal em áreas da Amazônia legal.
O que ele diz: que os crimes ambientais foram cometidos em propriedades vizinhas às suas.
Jayme Campos (DEM-MT)
Três áreas embargadas em Mato Grosso: desmatamento de APP e atividade potencialmente degradadora sem licença ambiental.
O que ele diz: a assessoria informou que não encontrou o senador.
João Ribeiro (PR-TO)
Uma área embargada em Tocantins: atividade potencialmente degradadora sem licença ambiental.
O que ele diz: não houve retorno até o fechamento da edição.

7 comentários:

Elaine Barnes disse...

É o fim do mundo anunciado.Sem floresta só resta a morte. Montão de bjs e abraços

MIRZE disse...

QUE COISA!

Fiquei deprimida! O pior é que ninguém faz nada.

Beijos, Reiffer!

Mirze

Cassal Machado Brum disse...

Cara pode achar nóia minha,mas infelizmente o jeito é internacionalizar a Amazônia, isso deve ser feito pela incompetência do governo. Se tivesse no domínio da nação a MARINA SILVA, isso não passaria.

Ligéia disse...

Vi hoje uma entrevista do Aldo Rabelo. Não vou comentar. Vou lamentar. Esse Novo Código Florestal é uma pérola. E vai uma pérola do ENEM: "Devemos preservar não só o meio ambiente como todo ele."
O mundo vai acabar. É o Fim.

Ligéia disse...

Acho que o nome é Rebelo. Ah.. tanto faz!

pablofisico disse...

Nós não estamos de mãos atadas.
Fomos nós que elegemos aqueles deputados.
Aqui está a tabela dos votos de todos os deputaos e seus votos:

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticia.asp?cod_publicacao=37176&cod_canal=1

eu votei na luciana genro, psol, eleição passada, ela não foi eleita seria uma das que votariam contra. Para quem vcs votaram?

Aí via uma dica: os únicos partidos que se declararam contra à esse bacanal dos madeireiros foram:

pv e psol

Abram o olho nas próximas eleições

A. Reiffer disse...

Muito bem dito, Pablo.
Já abri aqui meus votos durante a época de eleições, mas falo de novo: Presidente: Plínio Sampaio. Governador: Tarso Genro. Senadores: Paulo Paim e Legenda do PV. Deputados Federal e Estadual: Legenda do PV