20 abril 2011

Amanhecer (à) Tarde

(a)onde estão (vão)
os teus passos?
(meus laços)
que tantos (folhas de) outonos
deixaram passar aos meus pés
(onde é que tu és?)
onde estão (não?)
os teus traços?
que tantos (sonhos?) estranhos
(de estanhos)
agora cinzaram meus pós
(o que é teu após?)
onde estão os teus vagos?
(tu, vagas?)
demares derrios delagos  
que tanto sedaram meus tragos
(de sede de seda)
e agora selaram-me a sós
(quem é que sabe de nós?)
onde é que (in)pulsa teu dia?
(ah és tão-só (tão só...) melodia)
que tanto tornou-me (tornado) só vento
(é Brahms, Chopin ou olhares?)
teus olhos (in)versos sustento
onde é que hão teus passares?
(pesares...)
(próximo e tanto que afasta)
e tanto sem forma e sem nome...
(que fome...)

já basta.

13 comentários:

Ju Fuzetto disse...

O outono inspira...

Que doce!!

beijo amigo

Camila Monteiro disse...

Ai que delicia ler teus textos...
Parece que vou dançando nas palavras!!! É tão gostoso.

Beijos e excelente feriadao cheio de chocolate pra vc!

Meme Vergara disse...

ya es suficiente.

me encanto!
Saludos.

Rúbida Rosa disse...

Teu poema soa como vento nas folhas.Achei lindo!

Ligéia disse...

Se surgirem tais respostas, a fome cessará, a sede de seda cessará, posto que é a dúvida, a insaciável dúvida, que sacia.

Gosto das tuas aliterações.

Ingrid disse...

ler em um só folego Reiffer..
forte como sempre!
beijo e boa Páscoa ..

CARLA STOPA disse...

Perfeito,Reiffer...Fiquei aqui me deliciando...

Lara Amaral disse...

Musical, muito bonito!

Abraço.

Nadine Granad disse...

Lindo jogo!...
Lindo material poético!...


Beijos =)

MIRZE disse...

REIFFER!

Um belo poema com vários vértices. Quase um desenho dentro da alma.

Muito BOM!

Beijos

Mirze

valquiria calado disse...

OLá, passando só pra desejar uma feliz Páscoa.
...
Eu quero fazer uma oração que chegue a Ti Senhor
com meu pesar, minha tristeza deste momento,
minha particular petição.

Senhor, abre nossos corações ao entendimento
da verdadeira Páscoa, nada há de doce na Páscoa.
...
Abraço fraterno.

Gisa disse...

Teus versos brincam de esconde-esconde. Ficou lindo.
Um grande bj querido amigo

Anônimo disse...

que paulada Reiffer!
Diego Nunes