28 março 2011

Pela Chuva

cai a chuva monó-tona-maci-lenta
a chuva é a alma lenta que vem à tona...

quando a alma é úmida como pântano-banhado
sem a chuva ela resseca como o sapo
na ressaca do desfortúnio e assortilégio
de um trágico que singrou o seu mau-fado

a alma já seca se rasteja pelo claro
e não suporta do que seja ao ver-se nua
o seu nada em só enfeite pendurado
pelo mundo da rua

estar seguro
é tocar o que dor
sem a segurança da luva
e felicidade
não é só o sempre sol
mas o som do tudo que se passa
a nota constante de ameaça
da probabilidade da chuva

11 comentários:

CARLA STOPA disse...

"Não é só o sempre sol..."Adorei.

Ingrid disse...

tua escrita intensa sempre me faz reler..
bom estar aqui..
beijos.

Sonhadora disse...

poeta

Como sempre nas entrelinhas...esta a nudez da alma...plena de lirismo vou...e deixo um beijinho.

Sonhadora

Lara Amaral disse...

Tens razão. Por isso a poesia é árida e úmida, para dar conta de tantos tempos...

Abraço!

Gisa disse...

A chuva lava a alma e a resseca quando se vai. Lindo poema
Um grande bj querido amigo

Cáh disse...

queria ter alma de poeta, quem sabe...

lindo isto.


Beijos

Raíz disse...

Então é isso.

quando sinto mais falta do sol - chove e eu amo chuva que nada destrua.

Quando sinto muita falta da chuva - sol que dói nos olhos.

Reiffer , ainda bem que curto todas as estações.

MUITO LINDO!

Beijos

MIRZE

Zélia Guardiano disse...

Reiffer, Reiffer...
Lindo demais!
Escrita forte, definitiva...
Bravo!
Abraço apertado da
Zélia

Úrsula Avner disse...

Olá meu caro, sua escrita engloba bonitos elemnetos poéticos... Agradeço sua visita, comnetário e interesse em acompanhar meu trabalho com a poesia. Grande abraço e seja sempre bem vindo aos meus espaçs poéticos.

Marinha disse...

"estar seguro
é tocar o que dor
sem a segurança da luva
e felicidade
não é só o sempre sol
mas o som do tudo que se passa
a nota constante de ameaça
da probabilidade da chuva" Lindo d+!
Bjo e sorrisos, querido.

angela disse...

Que bonito isso que escreveu!
Escreveu um pensamento corrente numa construção original e criativa.
Um poema e tanto!
beijo