10 fevereiro 2011

Três Rápidas Considerações Meio-Poéticas 5

I
o esquecimento
é da humanidade
o maior mal:
a quem esquece
tudo parece igual

II
agora
qualquer revolução
não tem mais sentido:
é fácil fazer-se revolto
quando já se está vendido

III
dizer-se que um sorriso
é sempre bem-vindo
seduz...
mas para quem vive na seca
a tempestade é que é a luz

9 comentários:

Sônia disse...

Olá...passando para conhecer, gostei muito!

Katia Cristina disse...

Direto, simples, mas como uma faca afiada apontada para o nosso coração.
Chega a doer!

Lully disse...

Minha parte favorita é sobre o sorriso.
Adorei!
Beijo

Ju Fuzetto disse...

Perfeito. bjo

Davi disse...

a segunda é ótima, algo um tanto neo anarquista, talvez! gostei do quadro novo lá em cima, seria de Emile Vernon? perdão pela ignorância, se não for, os traços lembram muito! abraços

Neuzza Pinhero disse...

é o "brilho eterno de uma mente sem lembrança", num mundo onde a "educação" - e você o diz -
não passa de lixo imposto.
Tem razão: a pior tempestade é mais
acolhedora do que as convenções sociais, os risinhos polidos, os tapinhas nas costas.
abraços!

Lara Amaral disse...

Sérias verdades... Muito bom, poeta!

Abraço!

Daniela Delias disse...

Belas considerações...eu diria "pra lá de poéticas" rs...bjão!

izilgallu disse...

Vim conhecer, gostei demais
O sorriso e a tempestade nem sempre é um bem, nem um mal

izil