14 dezembro 2010

Não Leiam Este Poema

não leiam este poema.
eu lhes proíbo.
não há nada aqui
que deva ser lido
tudo o que escrevi
há milênios foi fluído
tudo já foi dito
em verso melhor que o meu
nem sei por que eu sou eu...

escrevi uns versos tortos
velhos múmios mortos
que não me servem pra nada
e não adiantam ao leitor:
versos de bobagenzinhas
essas coisinhas
chatinhas
tipo cantos de amor...

por isso eu lhes proíbo:
não leiam este poema
nem sei
por que o fiz...

mesmo assim
ele será lido:
o proibido
é que te faz feliz...

11 comentários:

Gisa disse...

O gosto do proibido é bem melhor... degustei cada palavra e assim sinto-me plena de infrações...
Um bj querido amigo proibido.

Lara Amaral disse...

O que nos faz feliz, leitores e "escrevedores" de poesia, é poder ler tudo o que já foi dito, mas sempre de uma forma reinventada e, a certos olhos, até mais bonita! =)

Beijo.

Tamara disse...

Oiee, tem um selinho pra vc no meu blog =D

beijo

Sr. Sátiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sr. D disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mirze Souza disse...

Tudo que é proibido é melhor.

Engorda, mata, vicia. Por isso leio.

Viciada estou em seus versos, Reiffer!

Beijos, poeta!

Mirze

Sr. D disse...

Prezado,

Eu não fiz uma crítica negativa ao seu trabalho. Foi sim um elogio.
Gostei muito da forma como trabalhou vários clichês típicos da literatura.

Achei um trabalho realmente bom a forma como tratou "o não leia" e ou o outro lugar comum que é o "tudo já foi dito" ambas são expressões muito recorrentes na escrita em autores amadores e elevada às alturas no modernismo.

Pastiche é uma técnica legítima de criação literária. Não é um xingamento, não é um desmerecimento, usar de maneira proposital da linguagem já gasta pelo uso é genial na medida que tirou disso uma obra original.

Peço desculpas se minha primeira mensagem lhe soou ofensiva, mas não era de modo algum o intento! Já lhe vi sonetando por aqui e sei que é capaz de muito. Quando lhe vi usando e abusando dos clichês tive certeza que o fez com um objetivo estético e não por desleixo.

Gosto do seu trabalho e por isso mesmo procurei analisá-lo para além de um elogio simples e gratuito.

Lívia Inácio disse...

Eu li.

Não pra ficar feliz, mas para entender a sua infelicidade.

beijinho***

Aмbзr Ѽ disse...

proibido, sempre o proibido tirando nosso sono e despertando ganancias.

vim desejar antecipadamente um feliz natal e um 2011 cheio de felicidades.
estou saindo de férias mas sempre que possivel, virei ler vc.
abraços fraternos.

http://terza-rima.blogspot.com/

limariaa disse...

Garanto que não li, fique despreocupado...rsrs

Agnes Mirra disse...

Adoro proibições!!!rsr! Muito bom, Amigo!Adorei seu poema proibido!