07 novembro 2010

O Tornado

...o tornado que retorna eterno à minha torre
planeja pelo eterno o teu olhar em torno
e a tua (re)volta sopra em trovão nos nervos
que nada volta para valsar em sempre
mas para tornear como vertigem turva
em torvelinhos-ar do que revolto venta
fugaz tormenta em que tornei de novo
e no momento que me atormenta o tempo
sinto ternura no maior tormento
e a outra vez que em volta vieres torno
à torre de retorno eterno que me hei tornado...


14 comentários:

Matheus de Oliveira disse...

Sentimos, lendo o poema, o girar frenético e labiríntico de um tornado, sensacional construção poética, uma obra prima! Abraços

Gisa disse...

Que melodia! Senti-me em meio do turbilhão, voando sem rumo no desespero dos seus ventos circulares.
Que sensação...
Um bj.

Zélia Guardiano disse...

Um remoinho feito de emoção, meu querido!
Vertiginosamente lindo...
Enorme abraço, preenchido de admiração

Aline Capistrano disse...

Olá posso compartilhar um poema seu num site que frequento? luso poemas o nome do site.
o poema é :
o Melhor é o que Não se Espera.

com seus creditos e link para a a pagina.

Abraços

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

Quanta intensidade...envolves-nos num turbilhão de sentimentos.
Eternidade e infinito.

Beijo
Sonhadora

Mirze Souza disse...

Que maravilha, Reiffer!

Mergulhei fundo nesse tornado. Um belíssimo jogo de palavras que circumdam.

Fantástico!

Abração!

Mirze

Fernández ♠♠ disse...

Gostei do poema.As aliterações em "t" deram uma sensação de movimento.

belo!Como sempre!

http://terza-rima.blogspot.com/

Luna disse...

A. Reiffer...oiiiii..
Nossaaaa..amei a forma como vc usou as palavras neste teu texto..!!
Vc simplesmente tem o dom das letras..=)

bjus no seu ♥

helen ps disse...

Deixei-me levar por este vento intenso.
Peço licença para seguir teu blog.

Abraço

PAZ e LUZ

Lara Amaral disse...

Genial trabalho poético. Parabéns!

Gilson disse...

Intenso, forte e em pleno movimento.

Abs

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, Poeta!

Adorei o seu poema... me senti dentro do próprio olho do furacão! Rodando e rodando... amei!

Beijos :)

Ju Fuzetto disse...

É nas ventanias que tecem as alegrias.

Lindo demais!!!

beijo boa semana

Aмbзr Ѽ disse...

os fenomenos da natureza em analogia a algo mais humano, ficam sem dúvidas perfeitos em seu poema.


http://terza-rima.blogspot.com/