20 novembro 2010

da Religião e da Ciência

A Criação...
da falange de Deus
o Verbo
mau-falado
fanado

da falange do homem
o falo
impotente
falido

nada mais
falo
(d)existência...

da verdade
a falácia
da humanidade
a falência.

10 comentários:

Mariana Oliveira disse...

Olá, A. Reiffer, fico muito feliz em saber que esteve no meu blog e gostou. Agora eu é quem digo que seu blog também é ótimo, e da pra perceber que você é um rapaz muito inteligente. Parabens.

Estou seguindo.

Um final de sábado lindo.

Cris disse...

É bem verdade que a humanidade é falida, mesmo que sempre tenhamos esperança de que vá pra frente.
Muito bem defindo e escrito.
bjs.

http://cristiane-machado.blogspot.com/

Gisa disse...

A falácia e a falência reflexos do mundo de Deus e do mundo dos Homens e vice-versa.
Um bj.

Suzi disse...

.

Lindo poema!

Me fez lembrar um trecho de um livro que gosto muito.

"Sem dúvida, o homem é forte e a mais excelente obra da criação. (...)
Orgulho humano, qual és tu mais
- feroz, estúpido ou ridículo?"


Volto para te ler mais. Gostei bastante.

Beijo

.
.

Sandra Botelho disse...

Realmente vivemos um um mundo cuja humanidade está falida em seus principios...Belas palavras...Bjos achocolatados

Michelle Buss disse...

Muito bom esse poema! Parabéns!

Mai disse...

Quebrando cabeças...
Gostei bastante.

abraços e bom final de semana.

Mirze Souza disse...

REIFFER!

Que poema! Estou atônita!

Abração, poeta!

Mirze

Vampira Dea disse...

Adorei esse jogo de palavras, vc sabe brincar com elas como poucos.

Daniela Delias disse...

Outro dia, escrevia algo assim "falo, fala, o que quer a língua?". Teus versos me encantam...bjos!