01 outubro 2010

Por que NÃO voto em Chicão? Por que NÃO voto no PP?

Primeiramente, como este blog possui muitos leitores de fora de Santiago, esclareço que o senhor Francisco Gorski, mais conhecido como Chicão, é candidato a deputado estadual pelo PP (Partido Progressita).

Os motivos de meu voto não ir para Chicão nada têm a ver com sua pessoa, contra a qual não tenho absolutamente nada. Meus motivos referem-se ao seu partido, PP, para o qual nunca votei e nunca irei votar, seja quem for o candidato e digam-me o que quiserem dele.

Sou do tempo em que antes de se votar num candidato, votava-se na ideologia do partido, em sua história, em seu significado político dentro de nossa nação, estado e cidade. Votava-se antes de qualquer coisa no que este partido iria representar dentro de determinado governo. É nisso que penso. E por pensar é que não voto no PP.

O Partido Progressista deve ter esse nome porque veio progredindo desde lá a ditadura, para a qual deu uma sólida base através da ARENA, (o PP era a ARENA, todos sabem), veio progredindo SEMPRE REPRESENTANDO OS INTERESSES DAS ELITES. Dito isso, vou apresentar meus motivos:

1) Sendo eu um escritor (se bom ou mau, isso já é outra história) que sempre lutou pela liberdade de expressão, como votar em alguém de um partido que foi a base da ditadura militar?

2)Como votar em um partido que tem como um dos seus maiores líderes históricos o cidadão Paulo Maluf, um dos maiores ladrões do Brasil?

3)Como votar em um partido que sempre representou o coronelismo em nossa cidade, a elite financeira, os interesses dos ricos, dos grandes latifundiários?

4)Como votar em partido que sempre representou a direita conservadora, rançosa, arcaica, vazia, que junto com o DEM e o PSDB sempre estiveram ao lado do poder financeiro e do capitalismo selvagem em nosso país?

5) Como votar em um partido que apoiou e apoia o pior governo do RS na história, na minha opinião, esse da Yeda que aí está?

6) Por fim, toda essa campanha que pretende pregar uma unanimidade em Chicão, como se por eu ser santiaguense devo votar em um santiaguense, é simplesmente uma ofensa à minha inteligência e aos meus princípios. Toda unanimidade é burra.

Não voto no PP. Nunca. Jamais.

E, para finalizar, venho informar que estou mudando meu voto para presidente. Votarei agora no vencedor do debate de ontem, no senhor PLÍNIO DE ARRUDA SAMPAIO, do PSOL. Sinto não mais votar na Marina, mas como ela não tem chances de ir para o segundo turno, vou dar meu apoio a esse velho senhor que demonstrou ser o mais inteligente e consciente dos candidatos.

Como sempre, este blog está TOTALMENTE ABERTO para manifestações contrárias à minha. Quem discordar, sinta-se livre para aqui deixar a sua opinião.

7 comentários:

Ju Fuzetto disse...

Ah eu tb achei que o Sr. Plinio foi muito bem no debate.

Bom final de semana amigo. beijo

RHEUS disse...

Parabéns Senhor Alessandro Almeida, finalmente o senhor e o Júlio Prates vão votar no mesmo candidato a Presidente.

Metáfora do Tempo disse...

Não sou de Santiago, mas concordo em gênero, número e grau com o que disseste sobre o PP, que vale para DEM, PSDB, enfim, toda essa corja. Ótimo post, corajoso, parabéns!

Anônimo disse...

Não concordo com o teu post acho que o chicão não represe nta nada disso que tu fala ele é o cara que mais pensou nos pobres de santiago e mais os ajudou. sou PT e voto no chicão!

Weimar Donini disse...

Caro Professor.

Concordo "ipsis literis" com sua fundamentação e com seus argumentos.

Permita-me, no entanto, discordar em parte.

Também eu, em 40 anos de título eleitoral, jamais votei na Arena, PFL, DEM e PP. Abomino-os pelo que representam.
Entretanto, entre fazê-lo e deixar que a comunidade fique 4 anos sem representatividade nos órgãos legislativos estaduais e federais, prefiro fazê-lo.

Em nosso atual sistema representativo temos de ter voz, alguém a representar nossos interesses comunitários. Se, como diz, não tem nada contra a pessoa do candidato, do ex-prefeito que foi um bom executivo, um excelente administrador, eu, se votasse no RS, abriria agora uma exceção. Solicitei a meus conhecidos que assim o façam.
Estou plenamente convencido de que a sociedade deva fechar com um representante, a exemplo do que já fazem as organizações de classe, as religiosas, os estratos sociais, todos.
Claro que noutros pagos os partidos são os catalizadores das divergências. Não é o nosso caso. Não sei se algum dia será.
Quanto ao Plinio, concordo que foi o vencedor dos debates (não apenas do último). Mas pergunto: o que ele tem a perder ao servir de estilingue contra as vidraças alheias?
Nada!
Sinceramente, v. acredita nas propostas radicais do PSol? Sinceramente, como adepto de ideias socialistas penso que elas estão um tanto quanto deslocadas no tempo e no espaço. O povo brasileiro as tem repelido insistentemente.
Para mim, Marina representa o novo, o futuro, o possível e o desejável.
Obrigado pel a oportunidade do debate. Preferia tê-lo feito em verso e prosa. Fica, quem sabe, para a próxima.
Um forte abraço.

Salete Cattae disse...

Muito bom o seu texto, querido!

Eu vou ser sincera, não entendo quase nada de política, pois cresci com meu pai falando no meu ouvido dia sim e outro também, "não espere nada de político, se quiser algo, levante cedo e vai trabalhar e poupe sempre!", mas eu sei, temos que exercer a cidadania e votar é isso, exercer a cidadania, para também poder exigir deles, dos políticos, que cumpram o que prometeram e façam bom uso do nosso dinheiro.

Gostei bastante do seu blog.Voltarei mais vezes!

bjs

Agnes Mirra disse...

Sou de Pernambuco, e acho sua postura muitíssimo correta! Pra votar o eleitor tem que saber bem o passado e o presente do partido e do candidato. Fazer um crivo mesmo!E fazer como você fez, esclarecendo porque não vota em tal candidato!