07 outubro 2010

...dos meus Limites

...aquele que sonhou o sonho do meu ver
porque eu não passo de um sonho
sem sequer esquecer...

deu-me a poesia
(oh dia!)
para que eu chegasse ao fim
e que sonhasse ser o Ser
que está além do acima de mim...
a poesia é o sonho que é o degrau
que talvez eu nunca subi
é ela que lembrando o que não foi
sempre me recorda a corda
que nunca me tirou daqui
talvez eu fosse aquela espada
de não e de nada
que sangrou o tudo
pela minha vida
e fronteirou-me além dos meus Limites
para que eu versasse ao alto
e acima caísse
ao cimo da minha arte
perdida
e à parte...

...àquele que sonhou o sonho do meu ser
porque sou um passo de um sonho
que se quer esquecer...

7 comentários:

Sandra Botelho disse...

Lindo, profundo e intenso.
Bjos achocolatados

Michelle Buss disse...

Muito lindo!

Sonhadora disse...

Meu querido
Simplesmente belo.


...àquele que sonhou o sonho do meu ser
porque sou um passo de um sonho
que se quer esquecer...

Como essas palavras tocaram fundo na alma.dizem tanto do coração e sentir dos poetas.

Beijinhos
Sonhadora

angela disse...

Um poema e tanto. Para ler e reler.
beijos

Mirze Souza disse...

Belíssimo, Reiffer!


Acho que no final somos todos SONHOS,

Abraços

Mirze

Zélia Guardiano disse...

Lindo demais!
A profundidade do sonho lindamente exposto na superfície, para que se veja...
adorei!
Grande abraço!

Malu disse...

Linda poesia !
Densa , profunda ...

Bjo.