30 setembro 2010

O Meu Verdadeiro Fim

os versos que não fiz
é o que há de melhor em mim
o que não fiz é meu verdadeiro fim...

sou o fumo espiritual que beija meus não-versos
os meus in-versos é o que mais pulsa no meu peito
e quanto mais o peito vivo pulsa
mais a vida escorre
e não há outro jeito...

o melhor de mim é o meu porre
do vinho que preparei nos vasos da melancolia
do meu sistema sanguíneo...
preparei com os sonhos que fermentaram
nas bactérias sedentas do meu coração
pois sou aquilo que não tiveste noção...

e nem mesmo eu tive
não sei de mim mais que o poema sabe de si
sou um mau poema que não foi feito
ou foi feito com palavra que era só música
e que nem eu mesmo nunca ouvi:
o melhor que faço é o que escuto
e que digo que não estou aqui
em absoluto.

8 comentários:

Lara Amaral disse...

Sinto isso de mim; que poeta não sente?

De toda forma, versos bem feitos e inteligentes os seus.

Abraço.

Rose disse...

Hei de concordar contigo meu amigo;

Creio nessa realidade!também!

"O sábio é o que apunhalamos dentro de nós dia a dia..."
Belo poema, Abração!

Graça Pereira disse...

Poema enigmático...mas belo!
Eu gostei...tem magia!
Beijo
Graça

Aмbзr Ѽ disse...

um dos melhores poemas que já li aqui. é arriscado dizer isso pq amanha posso voltar e ver um ainda mais surpreendente. nem tem o que falar, de cada verso perfeito.

http://terza-rima.blogspot.com/

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta
O ser e não ser que existe em nós.
Verso e Reverso.
Adorei, está maravilhoso.

Beijinhos
Sonhadora

singularidade ímpar disse...

versos perfeitos..

singularidade ímpar disse...

versos perfeitos..

Juliana Dias disse...

Você conseguiu brilhantemente se descrever em uma poesia linda!

Grande beijo!