19 julho 2010

Como se Eu não Soubesse... *

como se houvesse tempo
estão lá com sede de progresso
como se evoluíssem
ceifando paraísos
para semear infernos
como se fossem eternos
como se fossem espertos
em transformar os campos
em desertos
como se não bastasse...

contando como se fosse
para matar a fome
como se dessa forma
distribuíssem renda
como se fosse em nome
do que fosse justo
como seu eu acreditasse
e como se a Terra
aguentasse

como se não fosse
para colher ganâncias
como se fossem heróis
e não tivessem ânsias
de se enriquecer à custa
do que tenha vida...
como se não houvesse morte

como se tivessem pena
do que canta e voa
do que sente e corre
como se tudo o que tenha vida
fosse só nada quando se morre
como se não viesse a volta
como se não tivesse preço
e como se não viesse o Tempo
bater em nosso endereço...

fazem tudo
como se o tudo fosse só assim
e como se não houvesse o Fim.

* Poema em homenagem ao novo Código Florestal Brasileiro

4 comentários:

Lara Amaral disse...

Hedonistas demais não pensam no amanhã do outro.

Excelente, Reiffer.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Um belo poema, temos de cuidar o hoje para haver amanhã, muito profundo.

Beijinhos
Sonhadora

Danny disse...

"como se a Terra aguentasse"

Genial a maneira como soube expor a realidade..

Beijos
tenha uma ótima semana

Agnes Mirra disse...

Reiffer, um dos traços marcantes em seu estilo é sua consciência externa. Você não é um poeta alienado, vazio de conhecimentos, cheio de melancolia.

Isso faz de você mais que um Poeta...